Terça, 24 de outubro de 2017
"Oração é a melhor ginástica pra a alma; quanto mais você ora, mais forte você fica." (Ap. Sinomar)

Corrupção

Ao se refletir sobre o tema corrupção verifica-se que o problema é intrínseco ao ser humano, assim sendo não resolve combatê-la, a solução está na educação das crianças e na reeducação dos adultos. Passa e perpassa a mudanças de paradigmas e à transformação radical e profunda dos valores sociais e morais. 
 
Acima de tudo deve-se entender que “o poder não muda as pessoas, o poder as revela”. A corrupção nasce quando o homem nasce, é um vírus que perpetua o seio da sociedade. A criança já nasce infestada com essa natureza virulenta denominada pelo apóstolo Paulo de “velha natureza”.
 
Ser informado apenas não basta para solucionar o problema social da corrupção; a questão é que o desejo de “ter” está acima da ética, ou seja, está sublimado, é clandestino e negocia com a verdade. Só o conhecimento não afugenta os conflitos internos e externos da índole humana. O que se vê em todas as camadas sociais são líderes psico-adaptados e nunca transformados. A ética curativa se nos foi apresentada por Jesus Cristo em João 8:32: “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Essa libertação apresentada pelo Mestre interfere em todas as áreas da nossa vida: Profissional, espiritual, emocional, física, familiar e financeira. A sede pelo poder impede a ação de Deus em todas as esferas do ser humano. Uma das exigências do criador é que seus filhos sejam desapegados do materialismo.
 
O político busca o poder, todavia, tanto o excesso de poder quanta a falta dele adoecem a psique. Esse sintoma indica que muitos homens públicos têm problemas não resolvidos. Um dos problemas do parlamentar é a mania de grandeza, essa o induz a atitudes e práticas que corroem a moral. O inconsciente ainda é um gigante adormecido; quando surge a oportunidade de enriquecimento fácil, não se exita, mas negocia os valores éticos, morais, familiares e espirituais. O desejo de “ter” estava reprimido, recalcado, e o desejo reprimido impede o crescimento saudável. Tirar esse sintoma é tirar o tapete deles. Os políticos podem até enganar na linguagem, mas não enganam o povo com os sintomas, visto que os estes refletem nas atitudes.
 
O problema da corrupção continua e é intrínseco no ser humano, isso porque o homem coloca a necessidade acima da dignidade, a carência acima da consciência e a sensibilidade acima da verdade.
 
Na nossa geração os valores morais foram totalmente invertidos. A concupiscência na concepção política é: “eu não possuo mais o desejo, o desejo me possui”. Isso evidencia que todo possessivo está a um passo de se tornar um possesso. A ambição torna o caráter humano vulnerável, egoísta, inflexível, empedernido. Normalmente o político é desorganizado, tem crise de afetividade; organiza-se só na linguagem, o sistema operante, mas não é organizado afetivamente.
 
O desorganizado age por impulso, tem atitudes intempestivas; não age por critério e por fé. O impulso é sempre destrutivo, contudo o critério é construtivo e desencadeia atitudes serenas e manifesta o sintoma de equilíbrio e sensatez.
 
Todo o ser que se emancipa não tem medo de ruptura, perda ou de fracasso. Todo o ser que busca liberdade não tem medo de descontinuidade, todo o ser que busca dignidade não tem medo de passar necessidade.
 
Todos aqueles que desejam possuir alguma função política deveriam passar por uma avaliação psicológica rigorosa. Muitos políticos apresentam sintomas de transtornos psicológicos. O interessante é que só eles não percebem isso, todavia os eleitores o sabem muito bem, e muitas vezes tentam tirar proveito disso. Todo político gosta de estar em evidência, de ser paparicado, bajulado. Na maioria das vezes são vingativos e castradores. Os que não são amigos deles são inimigos.
 
Há, entretanto, políticos que fogem à regra. Infelizmente não são muitos. Oxalá que a gama dos justos floresçam na nação brasileira, como nos revela o texto bíblico: “Quando o justo governa o povo se alegra, quando o ímpio governa o povo geme”.
 
 
 
Sebastião Cassemiro Borba
Bispo do Ministério Luz para os Povos
© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb