Domingo, 20 de agosto de 2017
"Precisamos seguir as pegadas de um Deus sonhador e não parar de sonhar, nunca." (Ap. Sinomar)

Ap. Sinomar: Unidade de Corações e Mentes

A unidade representa, na verdade, convicções profundas de muitos homens de Deus; alguns dos quais ocupam posição de liderança no mundo cristão e uma proposta de grande ênfase, neste momento, é o apelo universal do reconhecimento, por parte da Igreja, na idade essencial de seus membros; sem a importância de se considerar a que grupo ou organismo pertença, desde que sejam partes do mesmo corpo: O Corpo de Cristo. Para esclarecer estes aspectos, o Ap. Sinomar Fernandes nos concedeu a entrevista abaixo:
 
MLP – O senhor fala em conquistar cidades para Cristo. Qual seria, então, o principal fator para alcançar este objetivo?
 
Ap. Sinomar – A questão-chave é a unidade dos filhos de Deus no Espírito e temos trabalhado este propósito para a cidade de Goiânia há vários anos. Deus está fazendo uma obra extraordinária unindo o coração dos pastores e gerando uma mesma mentalidade, trazendo a todos a concepção de que juntos podemos realizar coisas nunca imaginadas. Goiânia será uma amostra clara do que é possível através da unidade dos pastores e das igrejas em geral.
 
MLP – Quando o senhor diz “temos trabalhado”, a quem especificamente se refere?
 
Ap. Sinomar – Sou presidente do Conselho de Pastores da Cidade de Goiânia e me refiro aos pastores que são mais achegados a mim, principalmente aos meus discípulos. Nos reunimos periodicamente para orar, pedindo ao Espírito Santo que se derrame de tal forma e dilua as diferenças que há entre as Igrejas e os pastores e estamos percebendo que isso está acontecendo. O que nos faz crer que é a resposta de Deus às nossas orações.
 
MLP – Que avaliação o senhor faz dos evangélicos em torno da união de forças que está proposta?
 
Ap. Sinomar – Eu conheci um pastor que sempre dizia: Se o boi soubesse a força que ele tem, não seria domado, o que é uma verdade insofismável. Somos, nos dias atuais, uma força tremenda e o maligna, muitas vezes, tenta nos dividir porque afastados, as coisas se tornam extremamente difíceis, mas, se estivermos unidos, aquilo que for difícil se torna bem mais fácil. Na Bíblia encontramos referências como em Neemias, onde o povo se encontrava diante de um grande desafio e estava muito distante uns dos outros. Quando Neemias o colocou para trabalharem todos juntos a surpresa foi tamanha, agradabilíssima, pois eles conseguiram concretizar, em pouquíssimo tempo, uma obra até então impossível, aos olhos daqueles que estavam em seu derredor e o mesmo se repetirá conosco.
 
MLP – Por que o senhor afirma que a unidade é um sonho do coração de Deus?
 
Ap. Sinomar – Eu creio que a unidade é o grande sonho do coração de Deus porque a Bíblia diz que o mundo verá a Cristo. Havendo, portanto, esta aproximação, uma postura de amor, de responsabilidade e lealdade de uns para com os outros, as pessoas que estão do lado de fora irão perceber que entre nós há algo diferente e eles serão cativados, atraídos para Deus pelo nosso testemunho. No capítulo 17 de João é revelado que o grande desejo do coração de Jesus é ver a Igreja na terra não como pedaços de um corpo, mas unindo num só corpo, coeso, trilhando pelo mesmo caminho e olhando na mesma direção.
 
MLP – E o que o senhor acha que esse projeto pode trazer?
 
Ap. Sinomar – A conquista de almas! E isso só será possível por meio da unidade dos santos, torno a frisar, pois estamos vivendo um momento ímpar em Goiânia. Depois de muito tempo de oração, estamos vendo uma grande flexibilidade no coração dos pastores, dos líderes, principais em darem as mãos, andarem juntos e abaixarem os seus muros denominacionais para que possam ter um diálogo mais próximo e discutir realmente aquilo que interessa para o Reino, deixando de lado os interesses pessoais.
 
MLP – A unidade seria primordialmente para as Igrejas que se adequaram à Visão em Células?
 
Ap. Sinomar – A unidade é da Igreja como um todo. A Igreja em Células é uma proposta nova, estratégia recente que propicia inclusive essa unidade, porém a expectativa de Deus é que todas as Igrejas que professam a fé cristã e vivem dentro dos parâmetros estabelecidos em sua Palavra, comunguem e professem a mesma doutrina, trilhando a mesma estrada. Porém, a verdadeira unidade se dá no trabalho, uma vez que as próprias doutrinas dividem, mas quando estamos juntos com a mão na massa, trabalhando uma só proposta a tendência é a unidade no sentido cabal da palavra.
 
MLP – Existe alguma estratégia para que se alcance a unidade de forma mais direcionada?
 
Ap. Sinomar – Nós cremos na unidade. Para isto estamos fazendo um cadastramento de mil igrejas para atuarem dentro de uma proposta única. Teremos, sem dúvida, o nosso candidato que será uma pessoa em linha com os propósitos de Deus e que tenha realmente a mentalidade de conquista da cidade. Nós não queremos eleger um prefeito para simplesmente declararmos aos quatro cantos que temos um evangélico na prefeitura. O que nós queremos é um homem que tenha um coração de
Deus, que seja temente a Ele e que tenha uma visão ampla do que uma cidade pode fazer se ela for sarada pelo poder de Deus.
 
MLP – Como conseguir uma cidade sarada?
 
Ap. Sinomar – A Bíblia declara em II Crônicas 7:14 que “...se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra”. Temos um exemplo de uma cidade que foi totalmente conquistada na Guatemala, chamada Olmolonga. É impressionante ver hoje naquela cidade a fartura, o povo todo servindo a Deus. Não há desempregados na cidade. Não há casas de detenção, as pessoas não fecham as portas para dormir, é um clima de amabilidade, de cooperação, então eu me impressionei muito ali, principalmente com o discurso do prefeito que alega que este milagre aconteceu quando a cidade se converteu a Deus e nós temos a expectativa que isto se repita em Goiânia.
 
MLP – No que se diferenciaria esse cristão?
 
Ap. Sinomar – Queremos um homem escolhido por Deus para administrar a cidade. Mas, com esta visão de unidade, voltada para o social. Alguém que tenha a compaixão do pobre, da viúva, do necessitado, nós precisamos de repartir renda neste País, precisamos criar mecanismos para que as pessoas menos privilegiadas na vida também tenham oportunidade de mostrar o seu potencial, porque há pessoas que só precisam de aceitação de ser aproveitadas dentro do seu próprio potencial e pessoas que precisam ser amadas. E eu creio que a Igreja evangélica tem esta proposta e então nós queremos o prefeito evangélico, mas genuinamente convertido, para que possa dar resposta a este povo tão carente.
© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb