Quarta, 16 de agosto de 2017
"Somos muito prontos para criticar e tardios para adorar" (Ap. Sinomar).

Humildade – O Caminho da Vitória

Quando Deus revela ao profeta Sofonias que salvará para si um povo na terra, um povo especial que cumprirá, no milênio, o Seu propósito, Ele afirma que esses escolhidos serão um povo “modesto e humilde”. Deus aqui está falando de sentimento e não de aparência. No Salmos 138:6 está escrito: “O Senhor é excelso, contudo atenta para os humildes... Os soberbos Ele os conhece de longe”.
 
O que realmente Deus pede do homem? Miquéias 6:8 responde: “...que ande humildemente com o teu Deus”.
 
A presunção do fariseu de Lucas 18 impressiona até a Deus. Mas olhando por um prisma errado, podemos achar que aquela oração emana de uma pessoa de consagração inquestionável. Tudo aponta para um coração consagrado e dedicado, mas foi rejeitado por Deus, pela sua presunção. Deus pesa cada um de nós.
 
Como o poder de Deus é aperfeiçoado em nós? “...O poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza, ou seja, na simplicidade, na humildade, na singeleza”. O Rei Uzias, enquanto humilde, fez um reinado extraordinário (II Cr 26:3-6; v.14-15; v.16,21). Um reinado explendoroso termina de maneira vergonhosa e em fracasso, tudo por causa do orgulho. Deus não dá Sua glória a homens.
 
Conforme o Novo Testamento, quem são os bem-aventurados que compõem o reino dos céus? Ocupar um cargo na igreja não significa governar, mas servir ao bem estar dos santos, isso sim é governar. Leia o que está escrito em II Coríntios 7:14. Vejam que o primeiro requisito, pela ordem, para Deus sarar a nossa terra é a humilhação. Daniel, por exemplo, foi ouvido em sua oração acompanhada de jejum por 21 dias, porque decidiu humilhar-se diante de Deus. O próprio anjo lhe comunica essa verdade. Leia Daniel 10:12. A oração presunçosa jamais encontrará o endereço dos céus. Mas no caso de Daniel, veja que Deus movimentou legiões poderosas de anjos para atendê-lo em sua súplica.Quando o homem se humilha o céu se abre.
 
Algumas pessoas se julgam muito especiais e importantes para se submeterem a um discipulado, ao líder da célula, ao pastor, etc. Nicodemos queria servir a Deus, mas se sentia de uma casta especial e não estava disposto a sofrer críticas por se associar a Jesus. Ele foi ao encontro de Jesus à noite por ser um dos principais judeus daqueles dias, da seita dos fariseus. Não é à toa que a Bíblia declara: “O reino dos céus é dos humildes”.
 
Hoje, numa equipe, alguns não se enturmam, pois se consideram superiores. Isso aconteceu nos dias de Neemias. No meio do povo estavam os “nobres”, que resistiam a tudo. Eles eram de famílias importantes e queriam privilégios diferenciados. Eles tentavam transmitir uma falsa humildade, mas falsa humildade é o pior dos orgulhos. Leia Neemias 3:5; 5:7. Os nobres eram sem motivação e sem entusiasmo.
 
Um empresário famoso aqui de Goiânia me disse: “Se o senhor tivesse uma Igreja em lugar mais nobre eu iria freqüentá-la”. Um homem cheio de si é sempre vazio. Os humildes são mais obedientes e respondem mais positivamente ao chamado de Deus. Amém?
 
 
 
O Ap. Sinomar Fernandes é fundador e presidente
do Ministério Luz Para os Povos
© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb