Sexta, 18 de agosto de 2017
"Precisamos seguir as pegadas de um Deus sonhador e não parar de sonhar, nunca." (Ap. Sinomar)

Sondagem Divina

Referência: Salmo 139:23-34
 
É muito provável que este pedido de sondagem relatado no salmo acima esteja intimamente relacionado com a tremenda dificuldade do salmista em admitir plenamente o grave pecado que ele cometeu contra Urias, contra a família e contra o povo de Deus por ocasião de seu adultério com Bate-Seba (II Sm 1:1-15). A prática da introspecção é extremamente necessária por causa da dificuldade nata que todos nós temos de admitir e nomear as próprias faltas. Salmo 19:12 diz:  “Quem há que possa discernir as próprias faltas?”
 
OS VERBOS DE DEUS
 
Há pelo menos quatro verbos nas Sagradas Escrituras que expressam a ação da investigação do conteúdo humano, de seu comportamento, de suas tendências, de seus desejos e até dos seus segredos. Embora não sendo sinônimos, todos se parecem muito.
 
O primeiro é EXAMINAR – Fala de investigação e observação. É uma atenta e minuciosa leitura do nosso ser. É exatamente o verbo usado para aqueles que vão participar da mesa do Senhor. A Santa Ceia é um momento de lembrar como anda a nossa comunhão com Deus e que tipo de cristianismo estamos vivendo: “Examine-se o homem a si mesmo...” (I Co 1:28). Tomar a Ceia sem exame profundo, pode gerar a própria morte.
 
O segundo é “ESQUADRINHAR” - Denota a ação de investigar a área toda minuciosamente, pedaço por pedaço, quadrinho por quadrinho. No Salmo 10:15 lê-se que Deus esquadrinha a maldade do perverso ATÉ NADA MAIS ACHAR. No Salmo 139:3 o autor diz: “Esquadrinhas o meu andar (o homem na posição vertical, na parte clara do dia) e o meu deitar (o homem na posição horizontal, na parte escura da noite)”, “e conheces todos os meus caminhos”. Deus nos conhece melhor do que nós mesmos nos conhecemos. Nada está encoberto ou disfarçado que
Ele não tenha conhecimento. Ele nos esquadrinha 24 horas por dia.
 
O terceiro é “SONDAR” - Aqui o texto já fala de um exame profundo de todo o interior, como se uma sonda fosse utilizada. É com a sonda que podemos conhecer o fundo do mar, o subsolo, a atmosfera (sonda metereólogica), o espaço (sonda espacial), a lua (sonda lunar) e o próprio organismo (sonda uretral, sonda vesical, endoscópica, etc). É como se Davi estivesse dizendo: “Conheça o meu coração, enfia nele uma sonda celestial” (Sl 139:23). Salomão ensina que a sondagem de Deus é mais válida que a auto-crítica: “Todo caminho do homem é reto aos seus próprios olhos, mas o Senhor sonda os corações” (Pv 21:2). Você tem áreas obscuras na vida que as pessoas não vêem? Saiba que Deus sonda cada uma delas e sabe quais são os problemas que estão escondidos lá.
 
O quarto verbo é “PROVAR” – Aqui fala de colocar a pessoa sob teste, para ver como ela age, reage e pensa. “Assim como o crisol prova a prata e o forno o ouro, o Senhor prova os corações” (Pv 17:3). O que aconteceu com Abraão no Monte Moriá foi uma prova gigantesca da qual o patriarca saiu-se vencedor e tremendamente fortalecido: “Pela fé Abraão, quando foi posto à prova, ofereceu Isaque” (Hb 11:17).
 
UMA ANÁLISE PESSOAL
 
Há em nós muitas áreas de sondagem. Para você se conhecer a si mesmo, a sondagem tem que ser ampla e profunda. Nenhuma área de sua vida deve ser poupada deste exame meticuloso, porque numa delas pode estar alojado o foco da infecção moral de que você é possuidor. Precisamos de um exame completo, sem medo e sem reservas. Sem diagnóstico não há tratamento, e sem tratamento não há cura. Analise os pontos a seguir:
 
É preciso sondar o coração como nascente de tudo. Dele procedem as fontes da vida (Pv 4:23). Jeremias diz que somente Deus prova o mais íntimo do coração (Pv 11:20).
 
É preciso sondar as razões das pessoas. Por que penso assim? Por que me comporto assim? Por que falo assim? Nem sempre nossas motivações são puras. Será que todos que pregam o Evangelho o fazem por amor? A Bíblia diz que não! Alguns o fazem por inveja ou porfia (Fp 1:15).
 
É preciso sondar as reações a que estamos sujeitos. Reação é uma resposta que você dá a uma ação qualquer. O estudo de nossas reações revela o conteúdo de nossa espiritualidade. Veja a reação de Caim quando Deus não se agradou de sua oferta (Gn 4:5); a reação de Moisés quando viu a adoração do bezerro de ouro (Êx 32:11); a reação do jovem rico quando Jesus ordenou que ele vendesse os seus bens em favor dos pobres (Mc 10:22). Qual é a nossa reação quando ouvimos a palavra de Deus? Obedecemos ou não?
 
É preciso sondar a consciência. Nem sempre é seguro apoiar-se na consciência. Às vezes erramos porque nos apoiamos na consciência. A consciência pode ser boa (I Tm 1:5), limpa (I Tm 3:9) e pura (II Tm 1:3), mas também pode ser fraca (I Tm 4:2). A consciência nem sempre é confiável. O que você pensou hoje, o que você viu e ouviu e o que você fez hoje, foi tudo do agrado de Deus? A santificação progressiva depende desse cuidado e desta sondagem. Sem ela não haverá confissão e, sem confissão, ficamos endurecidos.
 
É preciso sondar o caráter. Será que só temos qualidades boas? Um dos homens mais belos da Bíblia foi Absalão – filho de Davi, mas ele tinha um péssimo caráter (II Sm 14:25). Já Timóteo não parecia fisicamente muito saudável (I Tm 5:23), mas tinha um caráter aprovado (Fp 2:22).
 
É preciso sondar a fé. II Coríntios 13:5 diz: “Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé”. Podemos ter uma pequena fé, podemos ter uma fé hipócrita (I Tm 1:5). Podemos estar cheios de fé OU PODEMOS NÃO TER FÉ NENHUMA, embora estejamos na igreja. É preciso que cada um de nós investigue a qualidade e o nível de fé. “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb 11:6).
 
É preciso sondar o amor. Amar a Deus e amar o nosso irmão significa simplesmente cumprir toda a lei e os profetas (Mt 22:40). Deus nos submete a testes para provar a sinceridade, o tamanho e a força do nosso amor. O amor não pode e ficar só em palavras. Sempre que pedimos a Deus um coração amoroso Ele sempre vai permitir situações onde teremos que exercer o amor.
 
É preciso sondar o nosso trabalho feito para Deus. Às vezes há em nós mais palavras do que ação; há mais planejamento do que execução; mais promessas do que esforço; mais relatório do que atividade. Há mais dispersão do que concentração; mais foguetório do que amor, mais ambição do que prestação de serviço. É preciso dar atenção ao texto de Gálatas 6:4: “Prove cada um o seu labor”. A Bíblia diz que no “DIA DE CRISTO” Deus vai selecionar todas as nossas obras. O que foi edificado com madeira, feno ou palha vai ser destruído (I Co 3:10-15).
 
CONCLUSÃO
 
Deus é sondador por excelência (Ap 2:23). Às vezes é perguntando que Deus nos leva à realidade. Foi assim com Adão: “Quem te fez sabe que estavas nu? Comeste da árvore que te ordenei não comesse?” (Gn 3:11). Foi assim com Caim: “Por que andas irado? E por que descaiu o teu semblante? Onde está Abel, teu irmão?”. Foi assim com Jonas: “É razoável está tua ira?” (Jn 4:3). Foi assim com Pedro: “Amas-me mais do que estes outros?” (Jo 21:15). Às vezes Deus nos dá uma ordem, como no caso da mulher Samaritana. “Vai, chama o teu marido e vem cá”. Aquela ordem trouxe à baila sua vida irregular.
 
E assim Deus faz também pode fazer conosco: “Vai e abre a sua célula nesta semana”. Cada um também pode e deve sondar-se a si mesmo (I Co 11:8); esquadrinhar os seus caminhos (Lm 3:40) e provar o seu labor (Gl 4:4). É preciso parar de mentir a si mesmo, acabar com as eternas desculpas, confessar tudo que sabe de errado, cultivar a capacidade de ouvir repreensões, preocupar-se primeiro com a trave do próprio olho e depois com o argueiro que está no olho de seu irmão (Mt 7:3). Precisamos conhecer o nosso íntimo. Isso nos conduzirá à santidade. Hebreus 3:13 diz: “Exortai-vos mutuamente, cada dia, durante o tempo que se chama hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado”.
 
 
O Ap. Sinomar Fernandes é fundador e presidente
do Ministério Luz Para os Povos
© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb