Domingo, 22 de outubro de 2017
"A melhor maneira de vencer o inimigo é transformá-lo em amigo" (Ap. Sinomar).

DEUS NOS OUVE

 INTRODUÇÃO – Esta é uma das cartas que Paulo escreveu na prisão. Ele estava preso por pregar a salvação para os gentios. Nós éramos gentios e hoje gozamos do privilégio de pertencer a um grupo chamado corpo de Cristo e tudo começou com a pregação dos apóstolos, e Paulo se destacou como pregador dos gentios.

Efésios 3
1 – Por essa razão, eu, Paulo, prisioneiro de Cristo Jesus por amor de vocês, gentios —
2 – Certamente vocês ouviram falar da responsabilidade imposta a mim em favor de vocês pela graça de Deus,
3 – isto é, o mistério que me foi dado a conhecer por revelação, como já lhes escrevi brevemente.
4 – Ao lerem isso vocês poderão entender a minha compreensão do mistério de Cristo.
5 – Esse mistério não foi dado a conhecer aos homens doutras gerações, mas agora foi revelado pelo Espírito aos santos apóstolos e profetas de Deus,
6 – a saber, que mediante o evangelho os gentios são co-herdeiros com Israel, membros do mesmo corpo, e co-participantes da promessa em Cristo Jesus.

Ele estava preso exatamente por pregar aos gentios. Até então entendia-se que só os judeus eram “povo de Deus”, mas agora Paulo mostrava que todos pecaram e precisavam da salvação. Ele igualou todo mundo. “Judeus e gentios são pecadores e precisam de Deus e todos podem ser justificados pela fé” – era a tônica de sua pregação. “Essa revelação me foi dada e isso é o Mistério de Cristo”, desse Paulo.
Que mistério é este? É que a salvação pertence a todos os povos. Hoje ist-so parece lógico para nós, mas naquele tempo era algo totalmente improvável para os judeus, então Paulo recebeu de Deus essa revelação. Os judeus são herdeiros por causa de Abraão? Os gentios são co-herdeiros com Israel por causa de Cristo. São também co-participantes da promessa e são membros do mesmo corpo. Cristo veio e uniu a todos com os mesmos direitos. Este foi o mistério revelado a Paulo desde a sua conversão.

7 – Deste me tornei ministro pelo dom da graça de Deus, a mim concedida pela operação de seu poder.
8 – Embora eu seja o menor dos menores dentre todos os santos, foi-me concedida esta graça de anunciar aos gentios as insondáveis riquezas de Cristo
9 – e esclarecer a todos a administração deste mistério que, durante as épocas passadas, foi mantido oculto em Deus, que criou todas as coisas.
10 – A intenção dessa graça era que agora, mediante a igreja, a multiforme sabedoria de Deus se tornasse conhecida dos poderes e autoridades nas regiões celestiais,

Este segredo foi mantido por Deus e nem os seres que habitam nas regiões celestiais sabiam. Só então, através da revelação que Paulo estava fazendo é que veio à tona a verdade de que através da igreja a multiforme sabedoria de Deus se tornaria conhecida. Nem os poderes e autoridades das regiões celestes conheciam o plano de Deus de trazer salvação a todos os povos.

11 – de acordo com o seu eterno plano que ele realizou em Cristo Jesus, nosso Senhor,
12 – por intermédio de quem temos livre acesso a Deus em confiança, pela fé nele.

Hoje é tão comum para nós esse livre acesso a Deus, que alguns se acham no direito até mesmo de discordar de Deus ou questioná-lo. Mesmo porque vivemos num período onde o homem é o centro e todas as coisas giram em torno dele. É comum vermos uma criança dizendo: “Não vou gostar dessa menina porque ela não me agradou”. Coisa que jamais deveria ser dito por alguém que tem Jesus, mesmo porque nascemos para amar a todos, fomos resgatados por Deus através do amor e nosso dever é amar. Nossa frase principal deveria ser: “Eu decido amar, porque Deus me amou primeiro.

13 – Portanto, peço-lhes que não se desanimem por causa das minhas tribulações em seu favor, pois elas são uma glória para vocês.

Paulo não era um falso humilde. Ele havia sido perseguidor dos cristãos e agora se considerava indigno de ser um ministro de Deus. Então ele dizia: Sou ministro, ou seja, servo que pela graça de Cristo anuncia as insondáveis riquezas Dele, e o que eu prego, me foi revelado. Portanto não desanimem pelo fato de eu estar aqui nesta prisão. Estou sofrendo, mas me sinto privilegiado e vocês devem se alegrar porque isso é uma glória.
Sabemos que muitas pessoas sofrem ao se converterem. Muitas mulheres, quando se convertem têm seus respectivos casamentos ameaçados. Muitas mães são humilhadas pelo fato de estarem servindo a Deus. Muitos filhos são até ameaçados de serem mandados embora de casa por causa de sua conversão. No mundo Mulçumano, muitos pais matam seus filhos caso convertam a Cristo.
Mas nós não estamos perguntando: “O que vim fazer nessa terra ou o que a minha vida significa? ” Sabemos que há um Deus que planejou a nossa história antes mesmo da criação do mundo.
Nossa vida tem sentido. Nós sabemos porque estamos aqui.

Agora entramos na oração de Paulo – ele ora pedindo por todos os cristãos espalhados pela cidade de Éfeso – atual Turquia. Como nós, aqueles cristãos precisavam conhecer plenamente o amor de Deus e reconhecer a voz do Pai.

14 – Por essa razão, ajoelho-me diante do Pai,
15 – do qual recebe o nome toda a família nos céus e na terra.
16 – Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito,
17 – para que Cristo habite em seus corações mediante a fé; e oro para que vocês, arraigados e alicerçados em amor,
18 – possam, juntamente com todos os santos, compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade,
19 – e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento, para que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus.

Mesmo ali na cadeia, com o corpo todo dolorido e cheio de cicatrizes, ele ajoelhava no chão imundo, molhado, frio e orava pelos irmãos, pela conversão dos que ainda não criam. Ele dizia que ajoelhava – naquele tempo era comum orar de pé, nunca ajoelhado – mas ele introduz este hábito para os irmãos. Ele clamava ao Pai pedindo que os irmãos entendessem (inclusive você e eu), a profundidade do amor de Deus e que todos se enchessem da plenitude de Deus.
• A oração dele era pessoal. O homem se encontra com Deus quando se ajoelha e se coloca face a face com ele (dê exemplo pessoal).
• A oração dele era relacional – Chamou Deus de Pai. Observe as crianças que têm um bom pai, como é a interação delas com ele e você vai entender a chave para a oração. Nós fomos adotados por Ele por meio de Jesus (nosso irmão). Como fazemos parte da mesma família, somos irmãos uns dos outros e temos o mesmo Pai. Jesus é o nosso irmão mais velho – o primogênito (Hebreus 2:11-12)
• A oração é petição – Que Jesus habite em cada coração. Faça morada. Quando você está preparando a casa para morar, você pinta os cômodos, instala a iluminação, distribui os móveis, coloca um chuveiro novo…. Por que? Porque este é o lugar que você irá habitar. Quando você ora: “Jesus habite em meu coração (no mais íntimo de meu ser) ”, você está pedindo que Ele faça de sua vida o seu lar. Você não pode continuar com a vida desorganizada, é necessário deixar que Ele faça toda a reforma necessária. Quando nos tornamos moradia de Deus, através do Espírito Santo, ele nos limpa por completo…

20 – Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós,

• A oração é espera – Deus é poderoso e generoso. Olhe para trás em sua vida e veja o quanto Ele já fez. Não tenha medo do futuro porque Ele pode fazer infinitamente mais do que tudo que você pensa ou deseja. Deus é um Deus super-abundante e sempre nos surpreende.

21 – a ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém!

CONCLUSÃO
Você tem certeza de sua conversão?
Você crê em Jesus de todo coração? Disso depende o seu futuro eterno.
Deus não precisa de nós, mas Ele nos quer para Ele.
Ele nos acolhe num relacionamento profundo a fim de que o conheçamos intimamente.
“O fim principal do homem é glorificar a Deus e dele desfrutar para sempre” (catecismo de Westminster).
Às vezes somos afligidos, mas Deus nos ouve. Não somos isentos de problemas, mas sempre temos a promessa da vitória.

 

© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb