Terça, 24 de outubro de 2017
"As oportunidades surgem para todos, mas à porta de cada uma está escrito: Empurre!" (Ap. Sinomar)

O CUIDADO COM O REBANHO

 Pv. 27:23 – “Esforce-se para saber bem como suas ovelhas estão, dê cuidadosa atenção aos seus rebanhos...”



Introdução: Na época da pós-modernidade, o “Pastoreamento” e cuidado do rebanho estão tendo uma conotação completamente diferente da definição Bíblica. O amor e o zelo pelas ovelhas estão ficando em segundo plano, em prol do resultado. Isso não é o caso de todos os ministérios, ou mesmo de nossas igrejas locais. O fundamento do Ministério Luz para os Povos, sempre foi amor, não podemos perder esta identidade de pastoreamento com amor e por amor às ovelhas.

O rebanho (membros) precisa de atenção e cuidado. Jesus foi enfático sobre a necessidade de bons pastores, quando falou da ovelha perdida, deixou explícito esta necessidade. As pessoas estão carentes de quem as ame, de receber cuidado e pastoreamento.

A igreja em células tem isto por objetivo, mas será que estamos alcançando o alvo? Todos estão sendo pastoreados? As nossas famílias estão sendo protegidas e guardadas? Os pais estão guardando, pastoreando o seu primeiro rebanho, que é a família? 

1 – O Pastoeramento -  O Cuidado e o Amor pela Família estão sendo abandonados.

O maior alvo da igreja deve ser a restauração da família, pois esse é o projeto de Deus. Mas, mesmo os Cristãos estão perdendo estes princípios. A família deve ser prioridade dentro dos lares cristãos. “Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente.” 1 Timóteo 5:8

A fé que não envolve o zelo pela família é falsa e não é bíblica. Não podemos menosprezar esse cuidado. Os líderes (pastores) da igreja de Deus estão perdendo os filhos por cuidarem de tudo na Igreja, no trabalho, até com intenção pura no coração, com o objetivo de darem algo melhor para a família, mas se perdem no caminho e acabam perdendo os de sua casa. Temos que cuidar primeiramente da nossa casa. Os familiares são muito importantes: Os pais devem ser tratados com amor, cuidado e honra.

Paulo quando escreve a Timóteo deixa claro que é prioridade na vida cristã esse cuidado, ninguém cuida se não amar; Quem ama, cuida, corrige, investe tempo na vida dos familiares.  Os pais estão transferindo este cuidado e amor para terceiros: Babás, professores, ou à própria Igreja. O mais importante não é o tempo, mas qualidade desse tempo.

2 – Precisamos conhecer o estado de nossas ovelhas.

Praticamos uma visão ministerial cujo centro é o pastoreio e discipulado. Isso já é feito pelos discipulados e pelas células. Não obstante, muitas pessoas estão na Igreja, mas se sentem sem cuidado e sem pastoreamento. Precisamos rever o que estamos praticando em relação ao cuidado das ovelhas.

As ovelhas são do “supremo” Pastor Jesus. Ele deu pastores para as ovelhas e as ovelhas não são do pastor ou do líder, elas são do Senhor.

O pastoreio de qualidade é primordial para o crescimento da Igreja. O pastor ou líder precisa ter o cheiro das ovelhas e as elas devem gostar do toque e da presença do pastor. A vida nos dá muitas atividades, que não estão erradas, mas a maior prioridade da Igreja precisa ser o pastoreio e o cuidado. Daí a importância de todos estarem envolvidos em células.

Quando não conhecemos o estado de nosso rebanho, somos surpreendidos o tempo todo por diversos tipos de notícias, sendo muitas delas ruins. Por isso, é melhor estarmos juntos com as ovelhas também nos momentos de dores/ dificuldades e não somente nas festas e celebrações. O pastoreio é ainda mais importante nas adversidades, do que nas alegrias. São nas adversidades que mais necessitamos de pastoreio.

3 – Quem não pastoreia o rebanho é chamado de mercenário.

“Ora, o mercenário foge, porque é mercenário, e não tem cuidado das ovelhas.” João 10:13 (ARA)

“Ele foge porque é assalariado e não se importa com as ovelhas.” João 10:13 (NVI).

Um líder que só está de olho no salário não pode ser chamado de pastor.

Não estou falando aqui de pastores que trabalham de tempo integral, se for assim, estaria falando contra mim, a bíblia fala que digno é obreiro do seu salário. Lc. 10:7. I Co 9:14. I Tm 5:18.

Claramente o texto fala daqueles que procuram extorquir e não cuidar; Não apascentam, visam somente o lucro. Estes são chamados de mercenários. Existem muitos assim no meio Cristão, que visam o lucro e o ganho financeiro. I Tm 6:5

Acham que o evangelho é um bom “negócio.”

É uma dura afirmação, mas graças a Deus, não possuímos no nosso meio esta qualidade de pessoas, nossos pastores, bispos, líderes em geral não possuem esta característica. Queremos e precisamos melhorar a qualidade do nosso cuidado e pastoreio. Tanto os pastores, quanto os líderes de células precisam crescer no pastoreamento.

Quando se é líder de Igreja local (pastor presidente) ou quem já foi, vê as ovelhas de uma forma diferente. Possui um cuidado especial com elas.

As células que mais crescem, são as que possuem líderes que se envolvem com as pessoas e suas necessidades.  O pastoreamento eficaz, quando é compartilhado com outros, também é devolvido em forma de “Amor e Cuidado.” Quem faz isso recebe de forma dobrada, tanto dos homens, quanto do próprio Deus.

“E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência.” Jeremias 3:15. Essa é uma promessa de Deus, que nos daria pastores segundo o coração Dele, segundo o coração de Deus. Não diz que seremos saqueados ou roubados, mas que seremos apascentados e curados.

O Senhor usará para isso homens e mulheres que Ele conhece, aos quais possuem corações dispostos a cuidar e apascentar ovelhas. Estes não são e nunca serão mercenários, pois possuem um chamado, foram vocacionados para isso.

O bom pastor conhece a voz, o choro e o clamor das suas ovelhas. “Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas, e as traz para fora. E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz.” João 10:2-4 

4 - Cuidar de quem cuida.

Numa família os pais recebem este encargo de cuidar, mas é muito importante que os filhos também tenham responsabilidade de cuidar dos pais, mesmo ainda novos. Não devemos esperar que eles fiquem velhos para serem cuidados. Quando um filho expressa cuidado pelos seus pais, isso é recebido por eles como muita alegria; esse cuidado é recebido como uma troca: O meu filho (a) se importa comigo.

Os filhos não gostam de expressar amor pelos pais, mas isso é muito importante para nós que somos pais, e até mesmo avós. A Bíblia ordena honrar pai e mãe. Isso é mandamento. Exodo 20:12.

Nossos líderes de células, anfitriões e outros, necessitam desse cuidado; precisam ser pastoreados. Isso deve ser feito dentro dos discipulados, mas se alguém não se sente pastoreado deve procurar um pastor ou líder de sua confiança e se abrir, assim podendo receber cuidado e pastoreio. O plano de Deus é que em sua família, todos sejam cuidados e amados.

Não podemos negligenciar o pastoreio e o cuidado com os líderes e pastores da Igreja. Muitos estão passando por problemas, sendo cada pessoa única, e todos possuindo dificuldades. Se queremos ser cuidados, precisamos cuidar de nossos líderes. O próprio Apostolo Sinomar e Apª Noeme, precisam ser cuidados e amados. Não somente eles, mas todos os líderes que trabalham arduamente na casa do Senhor, sejam pastores, diáconos, obreiros, etc.

Nossos obreiros trabalham com esmero, dedicação e se dão por todos. A igreja precisa não só amar, mas também dizer o quanto são preciosos. Muitos deixaram uma carreira, um trabalho e se dedicam arduamente às ovelhas; Outros dedicam as suas vidas mesmo trabalhando fora, como os “líderes de células”, porque amam as células, amam as ovelhas e vivem cheios de alegria por poderem cuidar das ovelhas que não são suas, mas do Senhor.

5 – O pastoreamento cura as ovelhas.

O maior poder de restauração das vidas está na pessoa do Senhor Jesus.

 Cuidar é sarar a ovelha, retirar os carrapichos, os parasitas, etc.

Pastorear é estar presente não somente nas festas, mas principalmente nos momentos difíceis das pessoas.

 Pastorear é conhecer as ovelhas pelo nome e saber suas necessidades, saber das dificuldades.

Pastorear é conduzir a ovelha com muito amor, assim como somos conduzidos pelo próprio Senhor Jesus.

Quando temos especial atenção com as pessoas, elas são curadas, restauradas e darão retorno da mesma forma que receberam.

Conclusão:

Ninguém pode dar algo que ele não recebeu ou não aprendeu a respeito. Quando somos amados e cuidados, respondemos com amor e cuidado. Isso não é fardo, é alegria e privilégio. Mas, o maior sentimento que as pessoas estão tendo na atualidade é o sentimento de abandono. Isso não pode acontecer em nosso meio, e esta “série” é para mudar para melhor a nossa realidade.

Somente o pastoreamento aos de casa, da família, das células, pode retirar este sentimento de abandono.

- Queremos ter uma igreja saudável que se multiplica. Para isso, precisamos investir no pastoreamento.

- Queremos ter uma família saudável. Para isso, precisamos investir no amor e no cuidado com a ela.

Quem possui um pastor nunca o deixará para ir atrás daquele que é mercenário. É tempo de um pastoreio inteligente, visando pessoas. Cuidando e amando.

Oração:

- Orar restaurando o amor pelo “rebanho” e uns pelos outros.

- Orar por aqueles que estão se sentindo abandonados e sem esperança.

- Ministrar “Ceia do Amor”  e cuidado pela família e pelas ovelhas.

Pastorear é exercer compaixão!

Quando Jesus saiu do barco e viu tão grande multidão, teve compaixão deles e curou os seus doentes.” Mateus 14:14

Bp. José Eurípedes

© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb