Terça, 24 de outubro de 2017
"Somos muito prontos para criticar e tardios para adorar" (Ap. Sinomar).

O FIM DOS FALSOS DEUSES

 Introdução – Embora poucos reconheçam, a idolatria é o maior obstáculo – a barreira principal – entre Deus e os homens.

Nós preferimos a nossa própria inteligência do que a sabedoria de Deus, nossos próprios desejos à vontade de Deus e nossa própria reputação à honra de Deus. Se nos preocupássemos menos coma nossa “liberdade”, nossos bens e nossas vidas, etc.... e focássemos mais a honra do nosso Deus, a nossa existência seria infinitamente melhor e o mundo seria salvo rapidamente.

1. HÁ ALGUMA ESPERANÇA? Sim, precisamos entender que os ídolos não podem simplesmente ser removidos. Precisam ser substituídos.

Um ídolo extirpado vai crescer novamente, mas um ídolo pode ser suplantado, abatido, sobrepujado e colocado sob os pés. Deus não entra em competição com outros deuses ou ídolos dos nossos corações. Deus quer a preeminência, o primeiro lugar, o lugar mais alto, para o nosso bem.

Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a supremacia (Col. 1:18).

Precisamos de um encontro ao vivo com Deus. Jacó acreditava em Deus e tinha uma coletânea de informações a seu respeito, mas precisava de algo mais para derrotar os falsos deuses que o escravizavam. No capítulo 32 de Gênesis Jacó se encontrou com Deus e sua história mudou drasticamente. (Leia).

Para evitar um confronto violento com seu tio Labão e seus primos, Jacó resolveu voltar para a casa de seus pais.

Uma de suas esposas, Raquel, quando partiu, roubou alguns ídolos domésticos de seu pai.

Enquanto Labão tinha saído para tosquiar suas ovelhas, Raquel roubou de seu pai os ídolos do clã (Gênesis 31:19).

Agora, se você partiu porque tinha saudade da casa de seu pai, por que roubou meus deuses? "Jacó respondeu a Labão: "Tive medo, pois pensei que você tiraria suas filhas de mim à força. Quanto aos seus deuses, quem for encontrado com eles não ficará vivo. Na presença dos nossos parentes, veja você mesmo se está aqui comigo qualquer coisa que lhe pertença, e, se estiver, leve-a de volta". Ora, Jacó não sabia que Raquel os havia roubado (Gênesis 31:30-32).

·         Aqueles ídolos eram para Raquel, um tipo de “Apólice de Seguro Espiritual”. Acho que Raquel pensou: “Se o Deus de Abraão e de Isaque não puder nos ajudar como precisamos, então invocarei os deuses da minha família”.

·         Deus não é apenas mais uma garantia contra o fracasso.

·         Deus não é um recurso a mais para nos ajudar a conquistar os nossos sonhos.

·         Deus não é apenas um paliativo que buscamos para nos ajudar em nossos planos pessoais. Parece que Raquel não sabia disso e agiu equivocadamente.

JACÓ PARTIU PARA SUA TERRA NATAL COM TODA SUA FAMÍLIA E SEUS BENS.

Quando chegou perto recebeu notícias alarmantes:

Quando os mensageiros voltaram a Jacó, disseram-lhe: "Fomos até seu irmão Esaú, e ele está vindo ao seu encontro, com quatrocentos homens" (Gn 32:6).

·         Os maiores medos de Jacó haviam se tornado realidade (argumentar).

·         Por qual outro motivo Esaú estava vindo com um pequeno exército a não ser para atacá-lo?

·         Jacó tomou algumas medidas:

Jacó encheu-se de medo e foi tomado de angústia. Então dividiu em dois grupos todos os que estavam com ele, bem como as ovelhas, as cabras, os bois, e os camelos, pois assim pensou: "Se Esaú vier e atacar um dos grupos, o outro poderá escapar" (Gn. 32:7,8).

·         Jacó enviou as duas caravanas à frente e passou a noite inteira sozinho. Quem poderia livrá-lo? (Analisar).

2. A LUTA PELA BÊNÇÃO

Desde o ventre da mãe que Jacó e Esaú se empurravam e competiam, um com o outro.

Os meninos se empurravam dentro dela, pelo que disse: "Por que está me acontecendo isso? " Foi então consultar o Senhor (Gn 25:22).

- Depois de crescido, Isaque sempre favorecia Esaú e Rebeca ajudava a Jacó, procurando favorecê-lo junto ao pai. (comente sobre o perigo das preferências).

·         Jacó decidiu roubar a bênção de Esaú (comentar).

·         A sua artimanha seria descoberta rapidamente, mas Jacó queria ouvir de seu pai: “Eu me deleito com você... Você é o meu herdeiro número um, etc.”

Todos queremos ser abençoados, mas às vezes forçamos as circunstâncias para que isso se torne realidade.

·         Gostamos de ouvir o quanto somos valorosos, indispensáveis, admiráveis.

·         Às vezes uma manifestação de admiração vale mais que que um prêmio.

·         A vida de Jacó sempre foi um longo combate para conseguir uma bênção: Lutou com Esaú, lutou com Labão, mas nada disso funcionou. O que ele conseguiu foi criar confusão por todos os lados.

- Naquela noite, com medo do exército de Esaú, Jacó foi atacado por alguém que veio sozinho e lutou com ele por muitas horas.

E Jacó ficou sozinho. Então veio um homem que se pôs a lutar com ele até o amanhecer. Quando o homem viu que não poderia dominá-lo, tocou na articulação da coxa de Jacó, de forma que lhe deslocou a coxa, enquanto lutavam. Então o homem disse: "Deixe-me ir, pois o dia já desponta". Mas Jacó lhe respondeu: "Não te deixarei ir, a não ser que me abençoes". O homem lhe perguntou: "Qual é o seu nome? " "Jacó", respondeu ele. Então disse o homem: "Seu nome não será mais Jacó, mas sim Israel, porque você lutou com Deus e com homens e venceu". Prosseguiu Jacó: "Peço-te que me digas o teu nome". Mas ele respondeu: "Por que pergunta o meu nome? " E o abençoou ali. Jacó chamou àquele lugar Peniel, pois disse: "Vi a Deus face a face e, todavia, minha vida foi poupada". Ao nascer do sol atravessou Peniel, mancando por causa da coxa. (Gênesis 32:24-31).

·         O lutador mal tocou a coxa de Jacó com o seu dedo e ela instantaneamente se deslocou, tornando-o incapacitado;

·         O lutador era o Anjo do Senhor e estava segurando suas forças para não matar Jacó. Ex: Era um lambari enfrentando uma baleia.

·         Era uma luta com Deus – Ouça: Aquela figura estranha insistiu que deveria ir embora uma vez que a manhã chagava.

Ali edificou um altar e lhe chamou El Elohe Israel. (Gênesis 33:20).

Jacó percebeu que estava lutando com Deus e quando viu o sol nascendo fez a coisa mais surpreendente. Ele deveria dizer: “Solte-me!!!” Mas ele o segurou firme e disse: “Eu não o deixarei ir até que me abençoe! ”

Em outras palavras:

“Eu sou um idiota! Eu estava procurando a bênção na fonte errada. Eu queria a bênção na aprovação do meu pai; Na beleza de Raquel, mas a bênção está com o Senhor. Por isso não o deixarei ir até que me abençoe. Posso até morrer, mas morro abençoado. ”

Deus o abençoou ali mesmo.

·         Onde estamos buscando soluções? A bênção está em Deus.

Bem-aventurada é a pessoa que é abençoada por Deus.

Jacó ficou marcado para sempre, mas ficou para sempre abençoado.

Quando entronizamos Deus dentro de nós, ficamos marcados para sempre e é aí que vem o cumprimento das promessas.

·         Para termos um encontro real com Deus travamos uma batalha (analisar).

- Na luta de Jacó com Deus – ele ganhou.

- Deus disse: Você lutou com Deus e venceu!

Deus também venceu, pois ganhou o coração de Jacó e o transformou em Israel.

- Agora Deus era Senhor de Jacó. Agora tudo daria certo.

- Jacó foi ao encontro de Esaú com todo o seu exército

– Sabe o que aconteceu? Esaú veio ao seu encontro em paz – A rixa e o ódio foram banidos do coração dos dois.

CONCLUSÃO: Jacó sempre agiu de forma tola, desonesta e até depravada. Humanamente falando ele não merecia ser abençoado.

- Naquela noite Deus se fez fraco para não matar Jacó.

- Lá no Calvário, Deus, como homem, tornou-se realmente fraco para nos salvar.

Cristo nos redimiu da maldição da lei quando se tornou maldição em nosso lugar, pois está escrito: "Maldito todo aquele que for pendurado num madeiro". Isso para que em Cristo Jesus a bênção de Abraão chegasse também aos gentios, para que recebêssemos a promessa do Espírito mediante a fé. (Gálatas 3:13,14).

- É assim que Deus age quando há sede por ele.

- A bênção de Deus é o remédio contra a idolatria. Quem experimenta a “bênção de Deus”, nunca mais quer saber de outros deuses.

- O dinheiro, a fama, bens materiais, beleza física, etc., ficam em segundo plano quando Deus toma as rédeas da nossa vida e nos abençoa.

 

© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb