Quarta, 16 de agosto de 2017
"Somos muito prontos para criticar e tardios para adorar" (Ap. Sinomar).

Palavra 06 - A quem enviarei

 6º DIA – 31/12 – SÁBADO

 

MENSAGEM: A QUEM ENVIAREI? QUEM HÁ DE IR POR NÓS?

 

 

Referência Bíblica: João 20:21

“Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio”.

INTRODUÇÃO

Deus só tinha um Filho e fez dele um missionário. Sabemos que o nascimento de Jesus foi um verdadeiro milagre; toda a sua vida foi um exemplo; sua morte foi um sacrifício indizível, mas a sua ressurreição foi uma vitória comemorada em todo o universo. Antes de voltar ao céu, Jesus comissionou os seus seguidores a irem por todo o mundo, proclamando o Evangelho a toda criatura.

Jesus disse: “Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio” (Jo 20:21). Isso foi dito a mais de quinhentos irmãos e ninguém foi excluído da missão evangelizadora (I Co 15:3-6).

Cinquenta dias após sua morte a igreja nasceu em Pentecostes. Naquele dia nasceu a obra missionária – desde então a transformação dos homens tem sido a principal missão da igreja. O único dos apóstolos que não se tornou um missionário se tornou um traidor.

Cada homem de Deus é um missionário e cada homem sem Deus é um campo missionário.

Muitos crentes jamais alcançarão os campos missionários com os seus próprios pés, mas poderão alcançá-los com os seus joelhos e suas contribuições.

A igreja é missões. É um absurdo dizer que uma igreja tem uma visão diferente da visão de Deus. O maior mandamento da Bíblia está no Novo Testamento e se resume em uma só palavra: “IDE”! Uma igreja enclausurada dentro dos templos nunca foi ideia de Deus. O ministério de Jesus foi lá fora, nas ruas, nas aldeias, nos lares, etc. Ficamos nos templos dizendo: “Venha o teu reino”! Poucos são os que dizem: “Envia-me a mim”! Devemos ir, ou devemos enviar um substituto.

Veja o argumento de alguém que foi um missionário por excelência, em Romanos 10:13-15. A presença de Jesus torna-se uma realidade gloriosa na vida daqueles que estão envolvidos com missões: “Ide” e eu estarei convosco. Jesus promete estar com aqueles que obedecem à sua ordem.

Deus sempre procura homens especiais para obras especiais. 

Deus não faz coisa alguma sem a participação humana. Ele deu uma missão para Abraão; deu uma missão para Moisés, para Josué, para Neemias, para Daniel, para José, para Davi e outros. Para a Igreja ele deu a missão de evangelizar o mundo inteiro – se você pertence à igreja você tem uma missão.

Muitos dizem: “Jesus está voltando! Vejam os sinais”! Não quero apagar o fogo de ninguém, mas o grande sinal da volta de Cristo é a evangelização do mundo. Vejamos alguns versículos:

- Mateus 24:3 – “Que sinal haverá da tua vinda e da consumação do século”? Nação se levantará contra nação, reino contra reino. Haverá fome, terremotos em vários lugares.

- Mateus 24:11 – Levantar-se-ão muitos falsos profetas.

- Mateus 24:12 – A iniquidade vai se multiplicar, o amor se esfriará de quase todos, “mas ainda não é o fim...”.

 

O grande sinal está em Mateus 24:14: A pregação do Evangelho por todo o mundo... então virá o fim.

 

Na mente divina não há distinção entre missões local, regionais, nacionais e internacionais. Onde houver uma alma perdida, ali está um campo missionário.

 

Jesus disse que a nossa luz precisa brilhar: “Não se pode esconder uma cidade edificada sobre o monte”.

- Uma candeia não pode ser colocada debaixo do alqueire (Mt 5:15);

- Uma candeia não pode ser colocada debaixo da cama (Mc 4:21);

- Uma candeia não pode ser colocada em lugar escondido (Lc 11:33);

- Uma candeia não pode ser coberta com um vaso (Lc 8:16)

 

Os filhos de Deus foram criados para brilhar e destruir as trevas na vida das pessoas. Ninguém foi chamado para ter uma missão secreta. A Igreja deve mostrar a sua cara: “assim brilhe...”.

 

Milhares correm e trabalham e ajuntam coisas como se fossem viver para sempre. De repente a vida cessa. Tudo que foi acumulado fica aqui. Ninguém leva nada. Mas o que foi plantado para a eternidade permanecerá para sempre. Plante para a eternidade. Plante a Palavra de Deus no coração de quatro pessoas e você colherá um tesouro de valor inestimável e eterno.

 

Além de investir nossas vidas, precisamos, também, investir nossos recursos financeiros. 

Investir em almas é o maior negócio do mundo. Tudo o que existe no mundo, em termos de riqueza, não seria suficiente para pagar o preço de uma só alma. É por isso que o homem mais sábio do mundo declarou: “Aquele que ganha almas é sábio” (Pv 11:30).

 

Investir em vidas é investir para a eternidade. Deus não nos dá recursos só para o nosso deleite pessoal. Devemos aplicar nossos recursos para promover o Reino de Deus. A contribuição cristã não é um peso, mas um privilégio; não é um fardo, mas uma graça. Ser cooperador de Deus na implantação do seu reino é uma honra muito grande.

 

Quando Oswald Smith chegou para pastorear a igreja do povo, em Toronto, ele era um jovem pastor. A primeira coisa que ele fez foi uma conferência missionária e um apelo missionário. A liderança da igreja reuniu-se e disse ao pastor que aquela igreja estava com muitas dívidas e que aquele não era o momento de falar em dinheiro para a obra de Deus. O jovem pastor continuou insistindo e dizendo: “O melhor remédio para as finanças da igreja é colocá-la em dieta missionária”. Ele continuou insistindo e fez um grande levantamento de recursos para missões. O resultado foi que aquela igreja, por longas décadas, jamais enfrentou crise financeira. Tornou-se uma igreja milionária. Até hoje ela investe mais de 50% do seu orçamento na propagação do Evangelho e obras sociais. A igreja de Toronto, nas décadas de 1950 a 1980 chegou a sustentar mais de mil missionários no campo.

 

Há um ditado que diz: “O que eu guardei, perdi; o que gastei se foi; mas o que eu doei, eu tenho”. Há um registro no céu de cada centavo que ofertamos – os anjos anotam tudo (Mt 6:19). Quando morrermos, só levaremos o que tivemos dado a Deus. O mundo distingue as pessoas pelo que elas recebem. Deus honra uma pessoa em função daquilo que ela deu.

 

Na vida aqui na Terra, não é o que ganhamos, mas o que damos que nos torna ricos para sempre. Sejamos como as nuvens do céu que recolhem o vapor da terra e devolve tudo em forma de abundantes chuvas.

Sinomar F. Silveira

 

ATO PROFÉTICO – 6º DIA

Apresentação: Coreografia ou teatro com apelo ao chamado pessoal para o ministério. A elaboração fica a cargo da igreja local.

- Dia da oferta especial, oração e celebração pela chegada do novo ano.

Ato profético:

- Entregar o adesivo para ser pregado na Bíblia: “Assim como o pai me enviou...”.

- Entregar o envelope da oferta especial.

- Realizar apelo e orar por aqueles que querem se envolver em missões urbanas (células), missões nacionais, transculturais, etc.

- Realizar apelo para que a Igreja seja investidora, indo fazer missões com investimentos em outras pessoas e ministérios, para que cada um se envolva com a manutenção de missões orando e ofertando.

- Incentivar estas pessoas que responderam para que se preparem, que estudem, façam seminário, estudem outras línguas e culturas, etc.

- Nos últimos minutos do ano, colocar a Igreja para orar de joelhos.

- Encerrar o culto com muita celebração.

© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb