Terça, 24 de outubro de 2017
"O ouro é testado pelo fogo e os vencedores, pela adversidade" (Ap. Sinomar).

COMPAIXÃO É O AMOR NA PRÁTICA

"Tenho compaixão desta multidão; já faz três dias que eles estão comigo e nada têm para comer” (Marcos 8:2).

INTRODUÇÃO – Compaixão é quando o amor se materializa. Deus amou o mundo e isso ficou provado na cruz do Calvário (ilustrar).

O pecado ateou fogo no mundo e nós estávamos condenados a morrer. Mas Deus, patrocinado pelo seu amor, encontrou uma maneira de se fazer homem e nascer neste planeta para livrar-nos do fogo eterno. Ele nos condenou por causa da sua justiça, mas decidiu morrer em nosso lugar por causa do seu amor.

- Ilustração – Um pregador inglês depois de explicar o plano da salvação numa aldeia da África, perguntou: “Alguém entendeu o que eu disse e poderia explicar em poucas palavras o gesto amoroso de Deus? ” Um nativo ficou de pé e disse: “Eu não sei explicar, mas gostaria de ilustrar”. Pegou folhas secas e alguns gravetos – fez uma circunferência e ateou fogo. Quando o fogo já estava alto, pegou um pequeno inseto e o colocou dentro do círculo. O animalzinho procurou uma saída e não encontrou. Então encolheu-se no meio da roda e preparou-se para morrer. O nativo, então, estendeu a sua mão, pego o bichinho e o tirou para fora e disse: “Creio que foi isso que Deus fez conosco”. O pregador ficou impressionado com aquela ilustração e disse: Nunca vi nada igual.... As chamas do inferno querem nos devorar, mas Deus enviou seu Filho ao mundo a nos colocou “Nele” e quando ele morreu e ressuscitou, o mesmo aconteceu conosco.

É o amor de Deus que faz a diferença. As curas que Jesus fazia não eram por interesse como acontece hoje em muitos lugares, mas eram por amor. Jesus se movia por compaixão. A compaixão é uma emoção da qual nunca devemos nos envergonhar. Sentir compaixão não é fraqueza, mas é ser envolvido pelo mesmo sentimento de Jesus. Vamos perceber isso na passagem de João 8:1-11.

Jesus, porém, foi para o monte das Oliveiras. Ao amanhecer ele apareceu novamente no templo, onde todo o povo se reuniu ao seu redor, e ele se assentou para ensiná-lo. Os mestres da lei e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher surpreendida em adultério. Fizeram-na ficar em pé diante de todos







e disseram a Jesus: "Mestre, esta mulher foi surpreendida em ato de adultério.







Na Lei, Moisés nos ordena apedrejar tais mulheres. E o senhor, que diz? "







Eles estavam usando essa pergunta como armadilha, a fim de terem uma base para acusá-lo. Mas Jesus inclinou-se e começou a escrever no chão com o dedo.







Visto que continuavam a interrogá-lo, ele se levantou e lhes disse: "Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra nela". Inclinou-se novamente e continuou escrevendo no chão. Os que o ouviram foram saindo, um de cada vez, começando com os mais velhos. Jesus ficou só, com a mulher em pé diante dele. Então Jesus pôs-se de pé e perguntou-lhe: "Mulher, onde estão eles? Ninguém a condenou? "
"Ninguém, Senhor", disse ela. Declarou Jesus: "Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado".

 

Todos os bons sentimentos do mundo valem menos do que um simples gesto de amor. O cego de Jericó ouviu o barulho da multidão que seguia Jesus. Então começou a gritar: “Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim”. Os discípulos lhe ordenaram que se calasse, mas ele gritava ainda mais. Jesus parou e ordenou que o homem lhe fosse trazido e o tratou com todo amor e o curou. Dez mil pessoas falando alto produzem um barulho ensurdecedor, mas Deus sempre ouve o grito de uma alma em desespero (Lc 8:35-42).

·       Deus ouviu o grito do povo hebreu escravizado no velho Egito. Deus disse a Moisés: “Ouvi o clamor do meu povo”.

·       Que Deus é esse que se dispôs a salvar o povo hebreu? Um povo ingrato, rebelde, levado para o cativeiro pelo pecado da idolatria? – Esse Deus foi o mesmo Deus que enviou Jonas a Nínive para dar àquele povo a oportunidade da salvação.

·       O amor de Deus ultrapassa as fronteiras de Israel para alcançar um povo perverso. Deus não quer matar – Deus quer salvar.

O evangelho só é evangelho se for comunicado com PAIXÃO.

Ilustração - Certo pastor ao observar o “Homem da Cobra”, fazendo sua apresentação na rua e vendendo seu produto com a maior facilidade, perguntou-lhe: “Amigo, eu prego a Palavra de Deus em praça pública, mas não consigo prender a atenção das pessoas e muito menos impressioná-las. Qual é o seu segredo? O homem lhe respondeu: “Eu prego a mentira como se fosse verdade o senhor prega a verdade como se fosse mentira”.

·       Deus, no Monte Sinai, fez tudo estremecer e tudo à volta pegou fogo. Sabe por que? O seu coração estava apaixonado. Daí dizer-se que a paixão é fogo que consome.

Ilustração: Um dia li um artigo que contava sobre um rapaz apaixonado por uma jovem e ela não estava muito interessada nele. Ele, então, resolveu fazer uma loucura de amor (pura paixão): Encheu um helicóptero de pétalas de rosas perfumadas e sobrevoando sobre a sua casa, derramou todas aquelas pétalas sobra a casa dela e arredores. Ela imediatamente abriu seu coração para ele e mais uma vez ficou provado que o amor tem um poder especial.

·       A compaixão deve ser acompanhada de ação:

- Compartilhar o amor de Deus em todo lugar (lojas, ônibus, Shoppings – escolas).

- Servir às pessoas por amor (dar exemplo).

- Socorrer os necessitados por amor (dar exemplo).

No período de jejum e oração (que começaremos amanhã). Vamos clamar e chorar pelas almas perdidas e fazer isso com compaixão. Vamos nos apaixonar por quatro almas, cada um de nós, e Deus então nos dará uma pesca maravilhosa.

AS LÁGRIMAS DOS CORAÇÕES COMPASSIVOS SÃO MAIS PODEROSAS DO QUE QUALQUER ARMA MALIGNA QUE APRISIONA AS PESSOAS. 

CONCLUSÃO – o verdadeiro amor lança fora todo o medo.

O medo bloqueia a compaixão (dar exemplo).

Medo é um dom diabólico (dar exemplo).

O amor anula todo preconceito (dar exemplo).

 

© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb