Domingo, 22 de outubro de 2017
"A melhor maneira de vencer o inimigo é transformá-lo em amigo" (Ap. Sinomar).

A LEI DA SEMEADURA

 

Mensagem Número 4

INTRODUÇÃO – Todos nós concordamos que atitudes consideradas corretas geram efeitos positivos e atitudes erradas produzem efeitos negativos. Por exemplo: Trabalhar honestamente traz benefícios sérios.

Sucesso na vida financeira não é privilégio só daqueles que têm fé – Os princípios bíblicos funcionam na vida daqueles que os praticam. Um ateu que segue as leis propostas por Deus será bem-sucedido. Em contrapartida, um religioso fanático que não pratica a Palavra de Deus pode ser um fracassado...

É a prática do “princípio” que produz o resultado prometido.

1. A lei da semeadura ou do retorno -  A lei da semeadura é também conhecida como a lei do RETORNO, por força da relação da causa e efeito. Fazemos o que Deus manda e Deus faz o que prometeu. Se plantarmos, colheremos – este é um princípio elementar. (Heb 5:11 e 12).

Existe uma lei no mundo que não falha e todos nós a conhecemos – até os incrédulos são testemunhas: Tudo o que fazemos de bom ou de mal, volta para nós. Todas as fontes de sabedoria humana são unânimes em dizer isso: As religiões, a filosofia, os tratados de química e de biologia, a física tradicional (lei de Newton), e até a física quântica – todos concordam. Será que todos estão errados, até mesmo a Bíblia?

Tudo o que fazemos volta multiplicado:

·      Plantamos uma semente de laranja e no futuro temos milhares de laranjas, por muitos anos.

·      Somos livres para semear ou não; somos livres para escolher o que vamos semear. Mas seremos escravos das nossas escolhas.

·      Muitos dizem assim: “Não faça aos outros o que não gostaria que fizessem a você. Esse é um princípio negativo. Mas, digamos, já é alguma coisa, pois o que fizeram a alguém, um dia vai voltar. Se você não fizer o mal, não colherá o mal.

- Mas Jesus levou esse princípio para o campo positivo afirmando que devemos fazer aos outros aquilo que desejamos que façam a nós. Então não podemos ficar parados esperando as coisas acontecerem (ilustre a decepção de um agricultor esperando a terra produzir, se ele nada plantou).

Devemos começar a colocar o nosso AMOR em prática – Comece a doar o amor – comece a servir as pessoas – honrá-las, etc. Você vai colher coisas excelentes....

Por exemplo: Amor não é o que você sente, mas é o que você faz. (Quero aproveitar e lembrar a todos que no mês que vem – julho – a nossa série será: O AMOR – UM DOM SUPREMO).

- A Bíblia declara: “E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos” (Ef 6:9) – Fazer o bem a todo momento, todo dia, e tempo todo – isso irá nos proporcionar uma colheita inacreditável e abundante bênçãos.

2.Um princípio eterno - Deus nos ordena trazer a Ele “ofertas”. Essa orientação foi dada por Deus lá no Jardim do Éden. Deus estava precisando de alguma coisa? No Jardim havia despesas com água, luz, telefone, aluguel? Então ofertar para que? Deus estava ensinando um princípio que duraria para sempre. A oferta era para Deus.

·      Ofertar foi o primeiro ensinamento que Deus deu ao homem: O princípio de dar para receber. A palavra oferta já aparece no início de Gênesis. (Gn 4:4).

 

Durante toda história bíblica o povo de Deus é orientado a trazer ofertas ao Senhor. No início dava-se “Primícias”. Ex: Abel no Jardim do Éden  (ler - Lv 6:14-17).

"Esta é a regulamentação da oferta de cereal: os filhos de Arão a apresentarão ao Senhor, em frente do altar.

15 O sacerdote apanhará um punhado da melhor farinha com óleo, juntamente com todo o incenso que está sobre a oferta de cereal, e queimará no altar a porção memorial como aroma agradável ao Senhor.

16 Arão e seus filhos comerão o restante da oferta, mas deverão comê-lo sem fermento e em lugar sagrado, no pátio da Tenda do Encontro.

17 Essa oferta não será assada com fermento; eu a dei a eles como porção das ofertas feitas a mim com fogo. É santíssima, como a oferta pelo pecado e como a oferta pela culpa.

- Depois vieram; o dízimo e vários tipos de ofertas: Oferta de manjares, oferta de justiça, oferta pelo pecado (Ler Lv 4:1-4), ofertas para construções, ofertas de sacrifício, etc... (leia Ex 22:28, 29, 30 e 23:19 e Ex 25:12).

·      Algumas ofertas eram bem orientadas (leia Ex. 25:3) – O povo deveria trazer: Ouro, prata, bronze, púrpura, linho fino, pedras preciosas, etc.

·      O povo de Israel se acostumou tanto a ofertar que num determinado momento foi preciso proibi-los de trazer mais ofertas – (Ex 36:3-6). 

3. A oferta não é apenas uma contribuição, é um investimento. Analise:

·      Por que será que o povo judeu é o povo mais rico do mundo? Ex: Banqueiros.

·      Por que será que Abraão tem hoje milhões de descendentes? Ele ofertou a Deus o seu único filho. Mais tarde, Deus agiu dentro do mesmo princípio, doou seu único filho para receber de volta um número incontável de filhos e filhas (Ap 7:9 e outros).

CONCLUSÃO – Se tudo o que faço volta para mim, então o meu futuro depende do que eu faço.

Agora pense: Se a minha fidelidade a Deus é apreciada e retribuída com prêmios nas coisas terrenas, imagine nas coisas mais importantes – nas coisas espirituais?

– Queremos uma recompensa para ficarmos rindo para o resto da eternidade? Ganhe almas: 4 – 16- 64 – 256 – 1024. Plantar em almas vai produzir para nós um gozo indescritível e eterno.

- Eu tenho uma filosofia de vida:

·      Ofertar tudo o que posso;

·      Ser fiel em tudo;

·      Amar as pessoas sem discriminação;

·      Sobretudo, o meu alvo maior é ganhar almas.

 O fruto da retidão é árvore de vida, e aquele que conquista almas é sábio (Pv 11:30).

 

A oferta de Deus a nós foi uma oferta de sacrifício.Está escrito assim:

E vivam em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus (Ef 5:2).

Dois mil e dezessete será o “Ano do Jubileu” em Israel e este ano (2016) é o ano do grande plantio, logo 2017 será o ano da grande colheita, da Colheita Sobrenatural.

Em 2016, faça um plantio sobrenatural e (na semana Shekinah) e lembre-se: Aquilo que gastamos, perdemos; aquilo que guardamos, acaba ficando para os outros; mas aquilo que tivermos dado permanecerá nosso para sempre.

 

Ap Sinomar Silveira

© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb