Domingo, 22 de outubro de 2017
"Medimos as pessoas pelo que vemos, mas Deus pesa os espíritos" (Ap. Sinomar).

O TABERNÁCULO E O PLANO DE DEUS

 SÉRIE TABERNÁCULO – QUARTA SEMANA

E ninguém põe vinho novo em vasilhas de couro velhas; se o fizer, o vinho rebentará as vasilhas, e tanto o vinho quanto as vasilhas se estragarão. Pelo contrário, põe-se vinho novo em vasilhas de couro novas" (Mc 2:22).

O TABERNÁCULO -  O plano de Deus na história é progressivo. Deus sempre está criando uma coisa nova. “Eis que vos anuncio coisas novas e, antes que sucedam, eu vo-los farei saber” (Is 42:9). – Todos os dias são diferentes. A cada hora temos um panorama inusitado. Está escrito que Deus renova a face da Terra diariamente.

1. Deus sempre está conduzindo o seu povo a níveis mais altos. Como em Israel, volta e meia Deus nos manda levantar acampamento e caminhar um pouco mais.

·      Se não caminharmos para os novos desafios de Deus, caímos no marasmo espiritual e na mornidão. Terrível!

·      O profeta Ezequiel no seu livro, capítulo 47, nos fala da torrente das águas purificadoras, representando o Espírito Santo, e mostra-nos que devemos nos envolver com Deus em níveis cada vez mais profundos:

V. 4 - Ele mediu mais quinhentos e levou-me pela água, que batia na cintura. Mediu mais quinhentos e levou-me pela água, que chegava ao joelho.

V.5 - Mediu mais quinhentos, mas agora era um rio que eu não conseguia atravessar, porque a água havia aumentado e era tão profunda que só se podia atravessar a nado; era um rio que não se podia atravessar andando.

·      Não podemos ficar apenas com a experiência da salvação. Precisamos de contato mais profundo com o Espírito Santo e caminharmos para a maturidade plena - para a idade adulta. “Até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo” (Ef 4:13) - São quatro etapas importantíssimas em nossa vida cristã.

2. Ouça: A igreja da última hora será completamente renovada e amadurecida, sem ruga e sem defeito. Tudo o que é velho, tudo o que tradição de homens, tudo o que é carne, tudo que foge dos princípios da Palavra, não permanecerão na verdadeira Igreja do senhor”. Esta é a hora da igreja migrar de Siló para Sião.

Siló foi uma cidade erigida em Canaã, onde Israel chegou nos dias de Josué e ali foi levantado o Tabernáculo. A arca ficou ali até os dias do rei Saul. Então mandaram trazer de Siló a arca da aliança do Senhor dos Exércitos, que tem o seu trono entre os querubins. E os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias, acompanharam a arca da aliança de Deus (1 Sm 4:3). Siló era um lugar de cerimônias, de rituais, mas lá não havia vida e nem manifestação do poder de Deus. Não havia direção do Espírito Santo – não haviam adoradores e tudo era muito mecânico. Não havia mover profético; o povo nem sabia o que era isso. Nem música existia ali. Só existia um sacerdócio caduco, como Eli, e foi exatamente em Siló que a nuvem do Senhor se foi. Ali a glória de Des deixou o povo e a arca foi tomada pelos filisteus.

Leiamos ainda 1 Sm 4:21-22.

Ela deu ao menino o nome de Icabode, e disse: "A glória se foi de Israel". Porque a arca foi tomada e por causa da morte do sogro e do marido. E ainda acrescentou: "A glória se foi de Israel, pois a arca de Deus foi tomada".

3. A impressão que temos é que a igreja de hoje está em Siló: Falta vida, poder, visão, e uma direção clara que venha dos céus. Cada grupo anda fazendo o que bem entende, em detrimento da unidade tão desejada por Jesus. Mas, a boa notícia é que algo novo, da parte de Deus, está chegando – quem tem ouvidos ouça....

Leiamos 1 Samuel 5:7-10:

Quando os homens de Asdode viram o que estava acontecendo, disseram: "A arca do deus de Israel não deve ficar aqui conosco, pois a mão dele pesa sobre nós e sobre nosso deus Dagom".

8 Então reuniram todos os governantes dos filisteus e lhes perguntaram: "O que faremos com a arca do deus de Israel? " Eles responderam: "Levem a arca do deus de Israel para Gate". E então levaram a arca do Deus de Israel.

9 Mas, quando a arca chegou, a mão do Senhor castigou aquela cidade, e trouxe-lhe grande pânico. Ele afligiu o povo da cidade, jovens e velhos, com uma epidemia de tumores.

10 Então enviaram a arca de Deus para Ecrom. Quando a arca de deus estava entrando na cidade de Ecrom, o povo começou a gritar: "Eles trouxeram a arca do deus de Israel para cá afim de matar a nós e a nosso povo" (1 Sm 5:7-10).

 

Ali, na Fortaleza de Sião, Davi armou uma tenda simples, um Tabernáculo, e estabeleceu 24 turnos de músicos e cantores para ministrarem ao Senhor – confira 1 Crôn. 15:16-24.

·      Davi ousou quebrar a tradição e migrar para algo novo. Ele captou o desejo do coração de Deus que era ter um exército de adoradores.

·      Onde Davi fez isso? Em Sião. Sião transformou-se em local de adoração e de louvor. Lá estava a arca. Lá estavam os profetas e os salmistas. Em Sião não havia sacrifícios de animais e, sim, sacrifícios de louvor.

·      No Tabernáculo de Davi estava a vida e a revelação.

·      Sião representa a igreja verdadeira – a igreja da última hora – O verdadeiro Tabernáculo de Deus.

·      O momento é de sair de Siló para Sião. Ouçam o Espírito Santo. Temos que deixar o velho e entrar no novo.

4. Tudo no templo era de ouro. Veja 1 Reis 7:48-50:

Além desses, Salomão mandou fazer também todos estes outros utensílios para o templo do Senhor: o altar de ouro; a mesa de ouro sobre a qual ficavam os pães da Presença;49 os candelabros de ouro puro, cinco à direita e cinco à esquerda, em frente do santuário interno; as flores, as lâmpadas e as tenazes de ouro;50 as bacias, os cortadores de pavio, as bacias para aspersão, as tigelas e os incensários; e as dobradiças de ouro para as portas da sala interna, o Lugar Santíssimo, e também para as portas do átrio principal.

Leia também 2 Crônicas 12: 9-10:

Quando Sisaque, rei do Egito, atacou Jerusalém, levou todos os tesouros do templo do Senhor e do palácio real, inclusive os escudos de ouro que Salomão havia feito.

10 Por isso o rei Roboão mandou fazer escudos de bronze para substituí-los, e os entregou aos chefes da guarda da entrada do palácio real.

Como você pode ver, nos dias de Roboão, o inimigo veio e levou todo o ouro do Templo. Robão substituiu tudo por bronze. Sabemos que o ouro reflete a glória de Deus e o bronze é apenas uma liga metálica de cobre e estanho – parece ouro, mas não é ouro. Vivemos uma época de imitação do verdadeiro. Tem muita gente por aí substituindo ouro por bronze. Hoje se prega um evangelho sem cruz, sem compromisso, centrado no próprio homem.

·      Deus mandou Moisés revestir por dentro todo o Tabernáculo. A igreja verdadeira é o Tabernáculo de Deus e começa a ser toda revestida de ouro puro. Começa a ser santificada para manifestar ao mundo a glória do Senhor.

·      Daqui para a frente, tudo o que for palha, madeira ou feno, na igreja, não permanecerá. Tudo isso será consumido pelo fogo do senhor. Fogo que vem de cima! Fogo que sai de baixo para cima é fogo estranho – é fogo produzido pelo homem.

·      A presença de Deus e sua glória virão para a Igreja, transportada sobre os homens consagrados e designados por isso e não por movimentos chamado de avivamento, mas que são apenas estratégias humanas para promover pessoas e resolver questões financeiras.

·      Quando Davi tentou trazer a Arca de Deus para Jerusalém pela primeira vez, a sua intenção era ótima e o seu propósito correto, mas foi um fracasso, pois fez a coisa de maneira errada. Confira 2 Samuel 6:3,6 e 7.  

V.3 - Puseram a arca de Deus num carroção novo e a levaram da casa de Abinadabe, na colina. Uzá e Aiô, filhos de Abinadabe, conduziam o carroção

V.6 - Quando chegaram à eira de Nacom, Uzá esticou o braço e segurou a arca de Deus, porque os bois haviam tropeçado.

V.7 -  A ira do Senhor acendeu-se contra Uzá por seu ato de irreverência. Por isso Deus o feriu, e ele morreu ali mesmo, ao lado da arca de Deus.

 

O poder, a glória e a presença de Deus jamais virão para a igreja através de mecanismos engendrados por pessoas bem-intencionadas, mas que só operam com seus belíssimos carros de boi.

 

E os levitas carregaram a arca de Deus apoiando as varas da arca sobre os ombros, conforme Moisés tinha ordenado, de acordo com a palavra do Senhor (1 Crôn. 15:15).

 

Deus só opera dentro dos padrões estabelecidos por Ele em sua Palavra. Fora disso só teremos movimento. Mas a glória do primeiro século voltará e a glória da segunda casa será maior do que a da primeira.

 

Ideias humanas, obras da carne, imitações do verdadeiro ouro – nada disso vai trazer a glória de Deus para a sua casa.

·      Toda adoração a Deus deve ser feita no Espírito.

·      Pelo povo santo do Senhor e não apenas por profissionais que cobram uma fortuna para cantar e fazer shows nos eventos “Gospel”.

Quero confessar aos irmãos que eu fui um incentivador da adoração com danças no Brasil, mas hoje fico triste, pois a dança na igreja tem sido uma apresentação apenas com belas jovens esguias e de corpos moldados. Por que os gordos, os homens, as gordas, as crianças, os velhos não estão dançando? A dança não é para o Senhor? Não é no Espírito? Se não for no Espírito é puro bronze.

Deus nos prometeu restaurar o Tabernáculo de Davi e vai fazê-lo. “Depois disso voltarei e reconstruirei a tenda caída de Davi. Reedificarei as suas ruínas, e a restaurarei” (At 15:16). Estamos caminhando para o cumprimento desta profecia.

·      Está chegando a adoração espontânea e não mecânica;

·      Estão chegando os risos de alegria;



  Os brados de júbilo e aclamações;



 As danças proféticas;



   Cantores ungidos com toda sorte de instrumentos como se via no Tabernáculo de Davi.

 Vivemos um momento de escolhas. O que vamos escolher? Siló ou Sião? Reuniões animadas ou Avivamento? Cerimônias bonitas ou poder de Deus? Humanismo ou vida no Espírito? O que vamos escolher? Funeral ou festa?

 

Que Deus nos ajude a compreender e discernir o momento em que vivemos.

Deus precisa de odres novos para receber o novo.

© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb