Terça, 24 de outubro de 2017
"A adoração que mais impressiona a Deus, às vezes, vem sem palavras" (Ap. Sinomar).

ELEMENTOS DO TABERNÁCULO

 

SEGUNDA SEMANA - O TABERNÁCULO











Por se tratar de um estudo bem extenso e cheio de detalhes, exclusivamente nessa semana deixaremos para os líderes de célula dinamizarem, como acharem melhor, para ministrar nas células, usando como fonte o texto abaixo. 

 

INTRODUÇÃO

 

Hoje vamos falar um pouco sobre o tabernáculo de Moisés e como podemos aplicar este ensino em nosso dia a dia.

 

A Bíblia fala em João 4:23-24 que Deus procura adoradores que o adorem em Espírito e em verdade.

 

O fato de Deus procurar adoradores e não trabalhadores pode nos intrigar, até mesmo porque percebemos tantas coisas a fazer e resolver para que a obra de Deus cresça e flua de maneira plena que nos pegamos em muitos momentos trocando a adoração pelo trabalho.

 

As duas coisas são muito importantes, mas em termos espirituais, o trabalho sem a consciência da adoração, fica muitas vezes mecânico, humano e sem sentido.

 

·      A adoração estabelece tronos!

·      A adoração nos assemelha a Deus!

·      A adoração nos coloca em uma posição de intimidade com Deus!

 

Tudo no tabernáculo aponta para o Senhor Jesus e a obra da redenção.

 

CONSTRUÇÃO

 

O tabernáculo foi construído com as ofertas voluntárias e os construtores foram ungidos e habilitados pelo Espírito Santo e foram orientados a fazer tudo segundo o modelo do Senhor.

Êxodo 25:40: “Atenta, pois, que o faças conforme ao seu modelo, que te foi mostrado no monte”.

Êxodo 35:31: “E o Espírito de Deus o encheu de habilidade, inteligência e conhecimento, em todo artifício”.

 

Os materiais usados foram ouro, prata, bronze, madeira, peles de animais, tecidos... e o interessante é que tudo no tabernáculo tinha um significado específico, mas o tabernáculo também pode ser um mapa, um caminho para nossa intimidade com o Senhor, e se estamos sendo moldados à imagem de nosso Senhor, podemos dizer então que o tabernáculo também é um modelo do homem segundo o coração de Deus.

 

Vamos então ao Tabernáculo

 

O Tabernáculo é composto de três partes:

 

·      Átrio,

·      Lugar Santo

·      Santo dos Santos ou Lugar Santíssimo.

 

A parte exterior da construção era chamada de átrio. Nesse espaço toda a congregação tinha acesso. Era nesse espaço que as pessoas traziam suas ofertas pelo pecado e entregavam ao sacerdote para que ele fizesse o sacrifício.

 

Para entrar no átrio todos passavam por uma porta - chamada caminho. Na porta do átrio havia uma cortina com quatro partes: Uma de estofo azul, púrpura, carmesim e de linho fino (branco) retorcido, obra de bordador, as suas colunas serão quatro, e as suas bases quatro.

Todas as colunas do átrio ao redor serão cobertas com faixas de prata; os seus colchetes serão de prata, mas as suas bases de bronze.

 

As quatro cores juntas formavam a porta completa, sendo que cada uma das cores possui um significado, uma revelação de Cristo, que também vemos contida nos quatro evangelhos:

 

·      AZUL simboliza celestial e divino - O Evangelho de João apresenta a Jesus como Deus, a manifestação da divindade de Cristo.

·      PÚRPURA simboliza o rei/reinado - O Evangelho de Mateus apresenta Jesus como o Rei Messias, descendente do rei Davi.

·      VERMELHO/CARMESIM simboliza o sangue - O Evangelho de Marcos apresenta Jesus como servo.

·      BRANCO significa pureza e humanidade - O evangelho de Lucas apresenta a Jesus como Filho do Homem.

·      PRATA – REDENÇÃO

·      BRONZE – JUIZO Exercido na obra da Cruz sobre o pecado

·      OURO – Caráter incorruptível do Senhor/ Natureza de Deus

 

ÁTRIO

 

1 - O Altar De Bronze = Calvário/ Sacrificio

 

Altar de bronze era um lugar de morte, de holocausto (sacrifício). Bronze fala do juízo (julgamento divino).

 

No altar eram feitos os sacrifícios de animais para expiar o pecado dos homens, de forma alegórica, na expectativa do verdadeiro sacrifício de Cristo. Quem passava pela porta (Caminho), a primeira coisa que via era o altar, um lugar de morte e sacrifício; e da mesma forma, muitas pessoas olham para o cristianismo, como algo feio e de sacrifícios, porque não entendem e andam pela razão e por seus sentidos, não conseguem enxergar a salvação em Cristo.

 

Outra coisa que precisamos entender é que em Cristo temos o perdão de tudo, pois Ele fez o maior e melhor sacrifício e nEle fomos santificados. Deus nos vê através de Cristo.

 

O problema é que muitas vezes a mentalidade humana ou mesmo o próprio ego não aceita tão grande salvação de “graça”, sem que se tenha que pagar um preço, uma penitência, um sacrifício, então praticam as boas obras, fazem votos, pagam promessas, andam de joelhos, acendem velas, etc. com a intenção de “merecer” o benefício ou a benção. Mas, é impossível, porque o homem peca desde o principio e não há nenhum que não tenha pecado.

 

I Coríntios 1.18: “Certamente a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus”.

 

Em Jesus Cristo temos o sacrifício perfeito:

 

·      Isaías 53:7: “Ele foi oprimido, mas não abriu a boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro e, como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca”.

·      João 1:29: “No dia seguinte, João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”.

·      I Pedro 2:22 e 25: “Ele não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano. Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a Justiça; pelas suas feridas fostes sarados”.

·      II Coríntios 5:21: “Aquele que não conheceu pecado, ele se fez pecado por nós, para que nele fossemos feitos justiça de Deus”.

 

 



2 - A Bacia de Bronze

 

SANTIFICAÇÃO PELA PALAVRA = VERBO = Jesus

 

A bíblia não menciona o seu tamanho ou dimensão. Ela foi feita de bronze polido e ao fundo era feito de espelhos. Ao olhar dentro da bacia o sacerdote via sua própria imagem refletida.

 

A passagem pela bacia não era opcional, a lavagem simbolizava a limpeza de todo tipo de contaminação mundana é obrigatória antes de entrar no Lugar Santo.

 

A bacia era cheia de água para os sacerdotes lavarem as mãos e os pés, para tirar a terra, que simboliza a imundície, as paixões do mundo, o contato com o mundo.

 

Hoje somos limpos pela palavra. Veja em João 15.3: “Vós já estais limpos, pela Palavra que vos tenho falado”.

 

A Palavra de Deus revela quem e como você é, te faz consciente da sua real situação, é a sua imagem refletida.

 

II Coríntios 3: 18:"Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor."

 

I Coríntios 13: 12:"Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido."







Portanto, a renovação é pela lavagem da Palavra, e esta lavagem deve ser feita constantemente, porque é um processo de redenção da alma. Efésios 5.26: “Para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela Palavra”.

 

O SANTO LUGAR

 

O Lugar Santo Continha a mesa da proposição, o candelabro e o altar de incenso. Ficava no meio do átrio e a sua entrada também tinha uma porta. E somente os sacerdotes poderiam entrar. Esta porta se chamava: VERDADE

 

Êxodo 26.36: “Farás também para a porta da tenda um reposteiro de estofo azul, púrpura e carmesim, e de linho fino retorcido, obra de bordador” (com as mesmas características da porta do átrio).

 

1 – Tenda – Simboliza a Igreja

 

Feita de madeira de acácia, que era uma madeira difícil de lidar, cheia de nós e imperfeita, coberta de ouro puro, simbolizando o homem cheio de defeito, que precisa ser lixado e aplainado para depois receber a cobertura de ouro, que é a implantação do caráter de Cristo.

As tábuas eram fixadas no solo em uma base feita de prata simbolizando a salvação, portanto, a Igreja é estabelecida pela redenção e não pelas obras.

 

Neste lugar não havia carne, esta era queimada lá fora. Era um lugar mais profundo para buscar ao Senhor.

 

O Santo Lugar é o lugar da obediência, quando já experimentamos a transposição do império das trevas para o Reino do Filho de Deus, pela fé na obra acabada da cruz crendo no nascimento, morte e ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo, passamos a nos relacionar com Deus pela observância de Sua expressa vontade.

 

A Palavra de Deus passa a ser observada, estudada e acolhida tornando-se nossos princípios e que determinarão nossas decisões, em lugar dos valores que tínhamos anteriormente. Romanos 12.2: “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

 

 2 - Mesa da Proposição = Comunhão

 O Pão simboliza o Corpo de Cristo.

Os doze pães alinhados na mesa representam a comunhão e também o alinhamento do homem com a Palavra de Deus.

 

A mesa com os pães alinhados representa o Corpo de Cristo. Geralmente se colocavam também em memorial três pães. Um representando Abraão, outro Isaque e outro Jacó.

 

3 – Candelabro

 

O candelabro foi descrito como ouro batido e peça única. Interessante é que no átrio a luz era natural proveniente do sol, na tenda só tinha a luz do candelabro. Por ser a única luz no santo Lugar, não podia faltar óleo no candelabro,

 

·      O Candelabro simboliza o homem ressurreto. Cristo!

·      O Óleo simboliza o Espírito Santo!

·      O Candelabro também aponta para a igreja e fala de uma postura nossa.

 

Em uma ocasião Jesus nos disse aos discipulos: vos sois o sal da terá e a luz do mundo! Mateus 5: 13, 14

Jamais pode faltar óleo em nos, na igreja, jamais podemos deixar que a luz se apague!

 

Como? Tendo sempre a comunhão com Deus em primeiro lugar em nossas vidas. É d’Ele que vem a vida! O candelabro representa a luz do Espírito Santo iluminando o nosso entendimento, trazendo sabedoria e revelação.

 

Está escrito: Êxodo 27:20: “Ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveira, batido para o candeeiro, para manter a lâmpada acesa continuamente”.

 

João 8:12: “Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”

 

4 - Altar de Incenso = Oração e Louvor

 

Êxodo 30.37-38: “Porém o incenso que farás conforme a composição deste, não o fareis para vós mesmos, santo será para o Senhor. O homem que fizer tal como este para cheirar será extirpado do seu povo.”

Do Altar exalava um aroma suave, que simboliza as orações dos santos. As orações não devem ser somente para nosso próprio deleite mas para trazer a existência a vontade perfeita de Deus a igreja, afinal hoje a bíblia afirma que todos nos que nascemos de novo temos uma obrigação sacerdotal de pregar o evangelho e manifestar cristo ao mundo.

Edificando a Igreja, Corpo de Cristo, como intercessora, aquele agente do Reino de Deus que se posiciona na brecha, e intercede diante de Deus, como fez Neemias e Josafá, Ezequiel e tantos outros profetas:

Hoje muitos desses princípios se perderam e vemos pessoas que somente oram por seus deleites pessoais e quando suas orações não são respondidas a altura de seu pedido, se rebelam, se revoltam com Deus e alguns viram as costas para Ele e para a igreja.

Precisamos da consciência que a Igreja não é um clube onde devemos nos sentir bem e servidos a todo momento. Mas é um organismo vivo que esta sendo edificado pelo Espírito Santo e eu quero me dispor a fazer parte desta obra grandiosa!

 

- Salmos 141.2: “Suba a minha oração perante a tua face como incenso, e seja o levantar das minhas mãos como o sacrifício da tarde."

 

Também temos exortações nas escrituras, para que a Igreja se alinhe em oração a deus, para trazer salvação e ordenação:

- Ezequiel 22:30: “E busquei dentre eles um homem que levantasse o muro, e se pusesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei.” 

- I Timóteo 2:1-3: “Exorto, pois, antes de tudo que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens, pelos reis, e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e sossegada, em toda a piedade e honestidade. Pois isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,”

É interessante notar que o Altar de incenso tinha a mesma altura da Arca da Aliança, equiparando a oração com a adoração. Assim, podemos entender a visão profética do Apóstolo João, quando discerniu, pelo Espírito, que o incensário são as orações dos santos diante de Deus. Apocalipse 5: 8: “Logo que tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.”

 



O SANTO DOS SANTOS ou LUGAR SANTÍSSIMO

 

Porta: VIDA. Nesse ambiente apenas o sumo sacerdote poderia entrar uma vez por ano, no dia da expiação. Hebreus 9.6-8: “Ora, estando essas coisas assim preparadas, a todo o tempo entravam os sacerdotes no primeiro tabernáculo, cumprindo os serviços, mas, no segundo, só o sumo sacerdote, uma vez por ano, não sem sangue, que oferecia por si mesmo e pelas culpas do povo, dando nisso a entender o Espírito Santo, que ainda o caminho do Santuário não estava descoberto, enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo”. 

Sobre a roupa do Sacerdote: Êxodo 28.34.35: “Uma campainha de ouro e uma romã, outra campainha de ouro e outra romã haverá nas bordas do manto ao redor, e estará sobre Arão quando ministrar, para que se ouça o seu sonido, quando entrar no Santuário diante do Senhor e quando sair, para que não morra”.

Nas vestes do sumo sacerdote existiam campainhas para que enquanto ele ministrasse no Santo dos Santos, pudesse ser ouvido o seu barulho, pois caso o som cessasse, significava que o sumo sacerdote estava morto, porque Deus não havia aceitado o sacrifício, e então ele era puxado para fora pela corda amarrada em sua cintura, pois ninguém poderia entrar lá para retira-lo”. 

Hoje há um sacerdócio em operação na terra, não mais restrito a um grupo de indivíduos ou tribo específica, mas é um "oficio" geral da Igreja; a Igreja é o Sacerdócio Real, a nação santa, como nos fala a Bíblia. I Pedro 2:9: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.”.

Sendo assim, o caminho para o Santíssimo Lugar não mais é trilhado sobre o sacrifícios de animais, mas pelo bendito sangue de Jesus. Hebreus 10: 12: “mas Jesus, havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, assentou-se para sempre à direita de Deus.”

Hebreus 10:19, 20 e 21: “Tendo pois, irmãos, ousadia para entrarmos no santíssimo lugar, pelo sangue de Jesus, pelo caminho que ele nos inaugurou, caminho novo e vivo, através do véu, isto é, da sua carne, e tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus.”

 

1 – Porta/Véu = Chamada de Vida - Separação entre o Pecado e Deus

 

O Véu simbolizava a corpo de Jesus que foi rasgado/ partido por nós.

- Mateus 27:50-51: “E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito. E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo, e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras”.

- Hebreus 10:19-20: “Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no Santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne”. 

O véu, no Novo Testamento, é uma mentalidade que nos impede de ver Cristo como meta e obra de Deus nas nossas vidas.  

 

2 - Arca de Deus = Presença de Deus

 

A arca representava a presença, a glória e o poder de Deus. Feita de madeira de acácia coberta com ouro, sua tampa era de ouro maciço. Dentro havia as tabuas da lei que Deus deu a Moises, uma porção do maná que alimentou Israel no deserto e a vara de Arão que floresceu.

 

·      A Arca simboliza o homem

·      A madeira simboliza a natureza humana

·      O ouro a natureza divina

·      Tábuas – a Lei e a Palavra de Deus – Simbolizando também a figura de Deus Pai

·      O Maná simboliza o Espírito Santo e sua provisão

·      A Vara de Arão que floresceu simboliza a ressurreição e a vida

Hoje, mediante o sangue de Cristo Jesus, temos a presença do Deus vivo dentro de nós, em n

© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb