Domingo, 22 de outubro de 2017
"Deus não avalia o homem pela cabeça, mas pelo coração" (Ap. Sinomar).

SÉRIE OS DEZ MANDAMENTOS - Palavra IV

 INTRODUÇÃO - Hoje vamos ver do quarto ao décimo mandamento. Nas palavras anteriores vimos os três primeiros. Vamos recordar: Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura. Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão.

 

QUARTO MANDAMENTO - Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles existe, mas no sétimo dia descansou. Portanto, o Senhor abençoou o sétimo dia e o santificou (Mt20:11).

Os judeus tinham o descanso como “O dia da Adoração”. Eles entendiam que sem cultuar a Deus não há descanso integral.

Após Jesus, no cristianismo, começou-se a praticar o Sábado no Domingo. Sábado quer dizer descanso, então os cristãos passaram a praticar o “descanso” no Domingo - no primeiro dia da semana. O Domingo foi santificado e separado para ser o dia de repouso – dia de cultuar a Deus - dia de oração...

- Para Deus o importante não é o dia em si, mas o repouso do nosso corpo – Jesus disse: “O sábado foi feito por causa do homem e não o homem por causa do sábado” – (Mc 2:27).

  

QUINTO MANDAMENTO -  "Honra teu pai e tua mãe, a fim de que tenhas vida longa na terra que o Senhor teu Deus te dá” (Ex 20:12).

 – A responsabilidade dos pais é exercer uma autoridade inteligente sobre os filhos – O respeito é base da obediência.







- O filho deve obedecer com amor, com o propósito de honrar. O mandamento é para honrar pai e mãe. Independentemente da idade dos filhos e dos pais, a honra deve ser observada. Se você tem um pai ou mãe já velhos e recusa a cuidar deles você está escrevendo uma história negativa para sua vida.







- A maior escola dentro da família é o “exemplo”. Os filhos aprendem mais vendo do que ouvindo. Pais tementes a Deus, terão filhos tementes a Deus.

 







SEXTO MANDAMENTO – “Não matarás” (Ex 20:13).

Por que matar é um terrível pecado? Destruir a vida humana é erguer nosso braço contra a imagem de Deus e contra a alma vivente. “Quem derramar sangue do homem, pelo homem seu sangue será derramado; porque à imagem de Deus foi o homem criado” (Gn 9:6).

O sexto mandamento nos proíbe também de tirarmos a própria vida. Somos responsáveis pela vida que Deus nos deu. Nossa vida pertence ao Senhor, por isso devemos cuidar muito bem do nosso corpo e jamais pensar em destruí-lo.

 A pessoa que deseja a morte de alguém, ou planeja, de alguma forma essa morte (mesmo que não o faça fisicamente), para Deus, essa pessoa é considerada assassina (1 João 3:15).

 







SÉTIMO MANDAMENTO – “Não adulterarás” (Ex 20:14).







 Adultério é algo que o próprio Jesus considera terrível. O adultério gera feridas (tanto físicas quanto na alma) no casal, nos filhos, nos amigos, nos parentes. Todos ao redor se sentem traídos quando acontece um adultério. A pessoa adúltera carrega dentro de si um peso – o peso do equívoco cometido. A consequência do adultério é tão terrível que Jesus diz que é algo que leva as pessoas ao inferno – esse inferno pode ser literal e também o inferno de vida pós adultério (Mt 5:27-30). Nossa vida precisa ser cuidadosa. Se for necessário, feche sua conta no facebook, troque de número de celular (perca seus contatos e comece tudo de novo). Troque de emprego para se livrar de algum assédio que esteja lhe tentando, diga não ao pecado.

OITAVO MANDAMENTO – “Não furtarás” (Ex 20:15) -  O que é furtar? Furtar é quando uma pessoa usa de algum artifício em virtude do qual ela possa adquirir posses ou riquezas do próximo, lesando ou enganando de qualquer forma a outra pessoa.







Onde é que furtamos?

- Quando você compra produtos falsificados;

- Quando você não paga dívidas;

- Quando você recebe benefícios indevidos. Ex: Um filho que pega um empréstimo e a mãe aposentada passa a receber muito menos do que deveria porque está pagando a dívida do filho;

- Tirar notas fiscais com valor menor que o devido;

- Esbanjar recursos da empresa, e outros.

 NONO MANDAMENTO –Não darás falso testemunho contra o teu próximo (Ex 20:16).







 Somos reféns da cultura da falsidade.  Precisamos construir relacionamentos em verdade e amor. A lealdade é essencial para o bom relacionamento.







 Quando você faz um comentário maldoso, ou cria uma calúnia a respeito de alguém, você mata o outro no coração de terceiros.







  Falar dos erros e falhas de alguém na sua ausência é um gesto pecaminoso e fere o nono mandamento. Isso é pecado. Isso é mexerico! 

DÉCIMO MANDAMENTO – Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seus servos ou servas, nem seu boi ou jumento, nem coisa alguma que lhe pertença (Ex 20:17).







Esse mandamento tem uma relação muito estreita com a inveja. A cobiça é a causa da maior parte dos pecados contra Deus. A cobiça existe como fruto da insatisfação. Exemplo A pessoa se endivida para ter um carro igual ao que o outro tem. A pessoa cobiça: talento, chamado, reconhecimento, dons e tudo mais.







A cobiça é um pecado característico do momento em que vivemos. As pessoas estão sempre descontentes, procurando ter aquilo que não lhes foi dado. Até mesmo na igreja isso acontece: Queremos o “dom” de outrem; queremos sua posição... Isso é pecado!







É do descontentamento que a amargura e a cobiça se originam e se transformam em avarezaNão cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seus servos ou servas, nem seu “carro ou casa”, nem coisa alguma que lhe pertença como; marido, mulher, filhos...  

CONCLUSÃO – Terminamos aqui o estudo dos Dez Mandamentos. Você foi abençoado?







Na próxima semana iniciaremos nossa nova série – O PODER DA FÉ.















Assista a mensagem do apóstolo sobre o assunto: https://www.youtube.com/watch?v=IY64NxoaEYs

© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb