Domingo, 30 de abril de 2017
"Aquele que vê a mão de Deus em todas as coisas, deve deixar todas as coisas nas mãos de Deus".

TENHA PACIÊNCIA E PERSEVERE - VOCÊ VAI ALCANÇAR!

  O maior sinal de maturidade é sua perseverança. As outras virtudes frutificam às suas custas. A perseverança tudo vence e pode mais que a força. Charles H. Spurgeon disse: “Foi pela perseverança que o caracol atingiu a arca”. Todo êxito é filho da perseverança.



  Um famoso escritor asseverou: “Cava fundi: no fundo está a fonte de todo bem, capaz de jorrar perenemente; basta que não pares de cavar”. É grave continuar no chão depois que se levou o tombo, mas é ainda mais grave sentar-se à beira da estrada, crendo levantar oito”. Quem persevera no que faz acaba contemplando o milagre não augurado. Foi assim com a mulher que sofria de hemorragia e tocou as vestes de Jesus. Ela nem mesmo deveria estar no meio do povo. A lei de Moisés não lhe facultava esse privilégio (Mc 5:25). Mas aquela mulher nunca aceitou a ideia de estar doente e quando viu diante de si a oportunidade de se curar, não titubeou. Enfrentou o preconceito do povo; enfrentou a multidão e alcançou a virtude. Não há barreiras para o homem que age sob o impulso do Espírito Santo. No capítulo 18 do Evangelho de Luxas está escrito: “E disse-lhes uma Parábola sobre o dever e orar e nunca esmorecer”.



  O maior sinal de derrota é quando já não se crê na vitória. Quem perseverou em oração no cenáculo, pôde participar do maior evento da história: A inauguração da igreja. Elias precisou orar sete vezes para que chovesse sobre a terra de Israel. Ele estava sob uma Palavra de Deus e deveria ter chovido imediatamente após a sua primeira oração. Mas tal não aconteceu. Nem mesmo sinal de chuva havia no céu depois do primeiro, segundo e terceiro clamor: Elias não ficou indagando sobre o que estaria errado com ele. Teria cometido algum pecado? Estaria o inferno todo lhe resistindo? Não! Elias simplesmente perseverou orando. No reino celestial tudo acontece no momento certo e do jeito de Deus. Quando aprendemos isso, o sofrimento e a angustia se esvaem. Elias tinha certeza de que choveria e orou até chover.O profeta inclusive disse ao Rei: “Aparelha o teu carro, e desce, para que a chuva não te detenha” (I RS 18: 44).



  Se pedirmos pão e não preparamos o cesto para recebê-lo, demonstramos, com nossa Duvida, o único obstáculo para merecer a benesse desejada. Há uma coisa melhor do que compreender Deus: Confiar nEle. Somente os que confiam são ousados. Se tivermos uma fé perseverante, os resultados serão supreendentes.



  No capítulo 6, verso 15, da carta aos Hebreus está escrito: “E assim, esperando com paciência, alcançou a promessa”. Valei a pena Abraão perseverar. O Senhor o provou através de uma demora em cumprir a promessa. O maligno tentou impedir o plano de Deus em sua vida pela tentação; Sua esposa o provou por impertinência; os homens o provaram pelo ciúme, desconfiança e oposição, mas ele suportou tudo pacientemente.

  Abraão não discutiu a veracidade da promessa. Não limitou o poder de Deus, não duvidou da Sua fidelidade, nem magoou o Seu amor. Antes curvou0se à soberania de Deus, submeteu-se à Sua infinita sabedoria e ficou em silêncio, apesar da demora, esperou a ocasião determinada pelo Senhor. Assim, pelo fato de ter perseverado, alcançou a promessa. As promessas de Deus, todas elas, não podem deixar de ser cumpridas. Os que acreditam nisso e esperam no Senhor gamais serão decepcionados. A postura de Abraão condena o espírito apressado, reprova a murmuração, recomenda o espírito paciente e encoraja uma quieta submissão à vontade e aos caminhos de Deus. Nem sempre estamos preparados para receber hoje o que estamos pedindo a Deus, mas amanhã – um futuro próximo – poderemos receber não apenas o que foi pedido, mas infinitamente mais. Tudo é uma questão de tempo.



  A recomendação do autor aos hebreus não é fácil: “Corramos com paciência” (Hb 12: 1). Eu penso que correr com paciência é muito difícil. Quem corre quer alcançar imediatamente o alvo. Pensamos que paciência é sinônimo de estar deitado. Mas o texto fala de uma paciência que é capaz de corre, deitar-se no tempo da dor, estar quieto sob o golpe da hora difícil. Exige grande força, mas eu sei de uma coisa que exige uma força ainda maior: É o poder de trabalhar debaixo de um golpe; ter uma profunda angustia no espírito, e ainda correr; ter um grande peso sobre o coração, e ainda executar a tarefa diária. Não foi assim com o Senhor Jesus? Muitas vezes somos chamados a exercer a paciência na linha de frente e não na cama. Somos chamados a sepultar as nossas tristezas, não em plácida quietude, mas no serviço ativo – nos negócios, na oficina, nas células, etc. Enterrar as tristezas no meio dessas situações é correr com paciência e perseverança.



  Durante a nossa jornada Deus vai nos mantendo de pé. O que Deus prometeu vai se cumprir, tão certo como existe a luz. Deus, porém, não quer apenas nos abençoar; Ele quer, acima de tudo, nos preparar para façanhas grandiosas e gloriosas. Por isso o caminho da vitória é um caminho de sabedoria, de paciência e perseverança.

“Jamais devemos olhar para a escuridão do céu, mas fixar os nossos olhos nas estrelas cintilantes”





Ap. Sinomar Silveira



Presidente do Ministério Luz Para os Povos 

© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb